Falas golpistas são aplaudidas em audiência no Senado, com destaque para relato do blogueiro Oswaldo Eustáquio

Vitimismo do bolsonarista durante participação na Comissão de Transparência, Fiscalização e Controle do Senado, no dia 30/11, foi comentado nas redes sociais. Eustáquio disse que foi torturado na Papuda

Assista

Falas golpistas foram aplaudidas em uma audiência no Senado Federal, onde parlamentares bolsonaristas, advogados e ativistas se reuniram na Comissão de Transparência, Fiscalização e Controle do Senado, na quarta-feira (30/11), como mostrou a Folha de S. Paulo.

Um relato do blogueiro Oswaldo Eustáquio mereceu atenção por seu estilo comparável a novelas mexicanas ultradramatizadas. Nas redes sociais o vídeo recebeu algumas menções: “Chore se vc se emochocou com este depoimento de alta perfórmace“, escreveu um perfil ao compartilhar trecho de um vídeo longo disponibilizado pela TV Senado.

Participaram aliados de Bolsonaro como os deputados federais Carla Zambelli (PL-SP), Filipe Barros (PL-PR), Daniel Silveira (PTB-RJ), Bia Kicis (PL-DF), Osmar Terra (MDB-RS), o senador Luis Carlos Heinze (PP-RS), além de deputados eleitos como Gustavo Gayer (PL-GO) e Zé Trovão (PL-SC), o senador eleito Magno Malta (PL-ES) e o deputado federal Marcel van Hatten (Novo-RS).

Eustáquio disse que sofreu na Papuda, onde ficou preso a pedido do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Alexandre de Moraes, e que seu filho, Bernardo, não queria aceitar a prisão imposta em dezembro de 2020 por descumprimento de restrições impostas pela Justiça.

Eu não fui só agredido e espancado, eu fui torturado. Eu carrego marcas no meu corpo até hoje“, disse o blogueiro, que também afirmou que lhe tiraram a Bandeira do Brasil e o impediram de ler a Bíblia. “Sou uma prova vida dos abusos de Alexandre de Moraes“, afirmou.

Assista abaixo e leia mais a seguir:

Na prisão, Eustáquio sofreu um acidente e agora está em uma cadeira de rodas. Ele teria se machucado em uma queda no vaso sanitário. O blogueiro estava sozinho na cela “por motivos de segurança e preservação da integridade física“, disse uma autoridade do presídio.

Na ocorrência feita na ocasião, consta que Oswaldo Eustáquio foi encontrado inconsciente com o rosto na água por um agente que foi checar o vazamento que vinha da cela onde ele cumpre prisão preventiva. O preso teria dito ao agentes, após recobrar a consciência, que escorregou ao subir no vaso sanitário para tentar fazer o chuveiro esquentar.

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.