Evo anuncia que resistirá a partir de Cochabamba e que “a luta continua”, apesar de ter renunciado para evitar derramamento de sangue

11/11/2019 1 Por Redação Urbs Magna
Evo anuncia que resistirá a partir de Cochabamba e que “a luta continua”, apesar de ter renunciado para evitar derramamento de sangue

34 minutos e 41 segundos durou sua mensagem, Evo MOrales comunicou às 16h51 desse domingo, 10 de novembro de 2019, que deixaria o cargo que desempenhou por 13 anos, nove meses e 19 dias, mas também anunciou que ficará no país, mais precisamente no Trópico de Cochabamba, de onde sua liderança como líder cocalero emergiu.


“Vamos continuar junto ao povo boliviano como fizemos até agora (…) Vamos seguir desde as bases, eu volto à zona do trópico de Cochabamba, agora terei mais tempo para compartilhar”, disse o presidente da região de Lauca.

“Não é  nenhuma traição a esse processo de luta contra movimentos sociais, o movimento indígena, a luta continua, fará parte de nossas vidas, somos pessoas, graças à unidade não apenas política, social, cultural, que libertamos a Bolívia”, ele disse.

Anúncios