Em nota contra ofensiva diplomática de Bolsonaro, EUA dizem que eleições no Brasil são modelo

Governo Biden sustenta que o brasileiro prometeu respeitar o resultado das urnas e o pressiona para que ele cumpra a palavra

O governo dos EUA disse nesta terça-feira (19/7), em resposta à ofensiva diplomática do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PL), que as eleições brasileiras são um modelo para o mundo. O atual ocupante do Palácio do Planalto reuniu cerca de 70 embaixadores na segunda-feira para tentar convencer sobre sua desconfiança no sistema eleitoral e que haveria fraude, que jamais foi comprovada na história.

As eleições brasileiras conduzidas e testadas ao longo do tempo pelo sistema eleitoral e instituições democráticas servem como modelo para as nações do hemisfério e do mundo”, diz a nota divulgada pelos Estados Unidos, conforme transcrição de diversas agências de notícias internacionais, o que deixou Bolsonaro na boca do mundo, causando vergonha internacional.

O tom do comunicado reitera manifestações de autoridades da Casa Branca e do Departamento de Estado anteriores, além do próprio presidente Joe Biden, em “total confiança” nas eleições brasileiras.

O governo Biden sustenta que Bolsonaro prometeu, na Cúpula das Américas, respeitar o resultado das urnas e pressiona que ele cumpra a palavra. Na ocasião, conforme divulgou o portal Bloomberg, o ex-capitão pediu ajuda para vencer LULA e sugeriu que o ex-presidente seria entrave a interesses americanos. O governo brasileiro negou que isso tenha ocorrido e a Casa Branca disse que Bolsonaro apenas prometeu aceitar eventual derrota em outubro.

Na reunião de Bolsonaro com os embaixadores, os diplomatas mantiveram discrição por orientação de seus governos e ficaram em silêncio, ouvindo o que seria dito, mas após as falas do presidente a conclusão é a de que não há provas cabais de fraude.

Entidades da PF também emitiram resposta conjunta decisiva sobre a questão. A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal, a Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal e a Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais afirmaram, em nota, que as “urnas eletrônicas e o sistema eletrônico de votação já foram objeto de diversas perícias e apurações por parte da PF e que nenhum indício de ilicitude foi comprovado nas análises técnicas”.

Nota da assessoria de imprensa do Departamento de Estado dos EUA e de sua embaixada:

“Como já declaramos anteriormente, as eleições do Brasil são para os brasileiros decidirem. Os Estados Unidos confiam na força das instituições democráticas brasileiras. O país tem um forte histórico de eleições livres e justas, com transparência e altos níveis de participação dos eleitores.

As eleições brasileiras conduzidas e testadas ao longo do tempo pelo sistema eleitoral e instituições democráticas servem como modelo para as nações do hemisfério e do mundo.

Estamos confiantes de que as eleições brasileiras de 2022 vão refletir a vontade do eleitorado. Os cidadãos e as instituições brasileiras continuam a demonstrar seu profundo compromisso com a democracia. À medida que os brasileiros confiam em seu sistema eleitoral, o Brasil mostrará ao mundo, mais uma vez, a força duradoura de sua democracia.”

Siga Urbs Magna no Google Notícias
Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.