Dólar vai a R$ 4,66 e últimos seguidores de Bolsonaro começam a desconfiar

05/03/2020 1 Por Redação Urbs Magna

O dólar superou, “pela 1ª vez na história desse país“, o patamar de R$ 4,60. As causas, de acordo com especialistas, são as expectativas de corte de juros devido aos riscos econômicos do coronavírus bem como a evasão dos investidores estrangeiros da bolsa brasileira. Há também a previsão do “pibinho“, ou seja, a fórmula do Ministério da economia de Paulo Guedes não convence mais ninguém.

Cédula de cinco dólares americanos

Nesta quinta-feira (5), às 15h, a moeda subiu 1,61% tendo sido cotada a R$ 4,6529, mesmo com o leilão extra do Banco Central e tendo atingido a máxima de R$ 4,6664.

Os economistas avaliam que a economia deve crescer tão somente entre 1,5% e 2% neste ano e Guedes reafirmou que a estimativa é que cresça 2% em 2020.

Nas redes sociais é visível o esfriamento dos antes acalorados “debates” entre bolsonaristas e esquerdistas.

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.