DEFESA DE LULA CONTA AO COMITÊ OEA NO BRASIL SOBRE DIREITOS ELEITORAIS NEGADOS, QUE IRÃO FISCALIZAR

29/08/2018 1 Por Redação Urbs Magna

MISSÃO DA OEA OUVE DEFESA DE LULA SOBRE OS DIREITOS DE SUA CANDIDATURA

A missão da OEA (Organização dos Estados Americanos) que está no Brasil para fiscalizar as eleições ouviu os advogados de Lula sobre a situação jurídica do ex-presidente; a defesa de Lula relatou à missão que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) já permitiu candidatos sub judice a participarem da campanha na TV, informa a coluna da jornalista Mônica Bergamo no jornal Folha de S. Paulo; ainda segundo a coluna, há apreensão por parte do partido de que o ministro do STF (Superior Tribunal Federal) Roberto Barroso decida monocraticamente a matéria e proíba Lula de aparecer no programa de televisão, contrariando determinação vinculante da ONU

Do Brasil247 – A missão da OEA que que está no Brasil para fiscalizar as eleições ouviu os advogados de Lula sobre a situação do ex-presidente no que diz respeito a sua campanha para presidência. A defesa de Lula relatou à missão que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) já permitiu candidatos sub judice a participarem da campanha na TV, informa a coluna da jornalista Mônica Bergamo no jornal Folha de S. Paulo. Ainda segundo a coluna, há apreensão por parte do partido de que Roberto Barroso decida monocraticamente a matéria e proíba Lula de aparecer no programa de televisão, contrariando determinação da ONU.

coluna ainda informa que “a aparição do ex-presidente nos programas eleitorais, a partir de sexta (31), é considerada a mãe de todas as batalhas no PT nesta semana. O partido teme que o ministro Luís Roberto Barroso, relator do processo de Lula no TSE, decida até o fim da semana, monocraticamente, que ele não pode aparecer na propaganda de rádio e TV.”

Há ainda mais uma possibilidade de interpretação sobre a participação de Lula nos programas de TV, segundo a jornalista. Segundo ela, “um dos ministros afirma que o partido corre riscos caso coloque Lula na TV, ainda que o processo sobre a candidatura dele não tenha sido finalizado no dia 31 e que Barroso nada decida. Segundo esse magistrado, o petista é manifestamente inelegível. Forçar a barra, diz, poderia caracterizar fraude às eleições.”

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.