Datena, novo bolsomínion arrependido, rompe com Bolsonaro ao vivo: “Eu nunca mais quero entrevistar o presidente”

23/05/2020 2 Por Redação Urbs Magna

Et Urbs MangaO jornalista, locutor esportivo, apresentador de TV, radialista e político brasileiro, José Luiz Datena, é o mais novo bolsomínion arrependido. Ele rompeu publicamente com o presidente da república, Jair Bolsonaro, durante seu programa Brasil Urgente, exibido pela Band, nesta sexta-feira (22): “Eu nunca mais quero entrevistar o presidente“.

Junte-se a 37.111 outros assinantes

Entenda: Reagindo a uma declaração do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Duarte Guimarães, economista que tomou posse aos 3 de janeiro de 2019 indicado pelo ministro da economia, Paulo Guedes, cuja fala ocorreu durante a reunião ministerial ocorrida há exatamente um mês e que veio, finalmente, a público nesta sexta (22), o Grupo Bandeirantes de Comunicação, Band, leu em seu Jornal da Noite a seguinte nota:

No vídeo da reunião ministerial, liberado pelo STF, aparece o presidente da Caixa Econômica, Pedro Guimarães, dizendo que a Band “está me pedindo dinheiro”. Essa frase soa leviana e irresponsável e tem que ser explicada por esse senhor. A Band se orgulha de operar com lisura na sua área comercial e não admite que qualquer de seus funcionários saia da linha técnica e rigorosa. Repudiamos a insinuação caluniosa que essa frase contém“.


Grupo Bandeirantes de Comunicação


Na reunião ministerial de 22 de abril, o presidente da Caixa Econômica, Pedo Guimarães, disse:

“Acho que a gente tá com um problema de narrativa. Hoje de manhă, por exemplo, o pessoal da Band queria dinheiro. 0 ponto é o seguinte: vai ou não vai dar dinheiro pra Bandeirantes? Ah, não vai dar dinheiro pra Bandeirantes? Passei meia hora levando porrada, mas repliquei”.


Pedro Guimarães

Em seu programa Brasil Urgente, Datena ouviu a declaração de Pedro Guimarães e, ao vivo, fez uma contestação dizendo que o presidente da CEF deveria reveler o nome do pedinte, além de dizer se a instituição bancária de fato ofertou algum valor, como ele mencionou:

“Se você deu dinheiro para alguém aqui da Band, Pedro, você indique para quem você deu, que com certeza essa pessoa vai ser demitida, se não foi uma coisa legal, se não foi mídia técnica. E do jeito que você colocou tem dúbia interpretação. Ou você prevaricou e o Bolsonaro devia te mandar embora hoje”.


Datena

Ao vivo, Datena se mostrou muito abalado com as revelações, tendo se decepcionado com o próprio Bolsonaro pelo teor completo do vídeo da reunião ministerial, quando disse que não queria mais entrevistar o presidente:

Eu nunca mais quero entrevistar o presidente da República. Depois dessa fita, eu me permito deixar a Band escolher outros repórteres e apresentadores entrevistarem o presidente da República“.


Datena
Assista ao vídeo aqui

Após a repercussão do caso, o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, divulgou uma nota à sociedade brasileira que diz o seguinte:

“Venho me manifestar sobre o conteúdo de palavras proferidas durante a reunião ministerial do dia 22 de abril tornadas públicas nesta data. Durante a reunião, me encontrava sob forte emoção. Todos sabem o momento que estamos atravessando na CAIXA, em especial para cumprir a hercúlea tarefa de levar o auxílo emergencial a mais de 50 milhões de brasileiros. Em nenhum momento pretendi desabonar pessoas ou instituições, muito menos sugerir a prática de qualquer conduta irregular ou ilícita. Da mesma forma, quis prestigiar a entrega inigualável de milhares de empregados da CAIXA, que se encontram na linha de frente, nas agências, atendendo pessoal e diariamente milhões de brasileiros necessitados. Minhas idas pessoais a diversas agências me compeliram a compartilhar a experiência com os presentes na reunião


Pedro Guimarães

Com informações de Cristina Padiglione (Folha)

Telegram: Acesse e SIGA NOSSO CANAL

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.