Cristovam Buarque agora defende Dilma. Ex-senador que apoiou o golpe 2016 reconhece que ela, ao contrário de Jair Bolsonaro, jamais tentou aparelhar órgãos de controle


Cristovam critica aparelhamento dos órgãos de controle por Bolsonaro: “Preciso reconhecer: nem Lula, Dilma ou Temer, em 16 anos, interferiram para tolher a Lava Jato, controlar o MP, a Receita, a PF. Em 7 meses, o atual governo mostra interferências diretas nestes orgãos para, tudo indica, proteger interesses de aliados e familiares”, diz o ex-senador, que apoiou o golpe de 2016


O ex-senador Cristovam  Buarque, que apoiou o golpe de 2016 contra a ex-presidente Dilma Rousseff, agora reconhece que ela, ao contrário de Jair Bolsonaro, jamais tentou aparelhar órgãos de controle. Confira seu tweet e leia mais sobre a crise política em Brasília:


Preciso reconhecer: nem Lula, Dilma ou Temer, em 16 anos, interferiram para tolher a Lava Jato, controlar o MP, a Receita, a PF. Em 7 meses, o atual governo mostra interferências diretas nestes orgãos para, tudo indica, proteger interesses de aliados e familiares.— Cristovam Buarque (@Sen_Cristovam) August 19, 2019

BRASÍLIA (Reuters) – O governo federal publica nos próximas dias uma medida provisória com a mudança do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Economia para o Banco Central, e a determinação de que o órgão passará a ser dirigido por servidores de carreira do próprio BC, informou nesta segunda-feira o porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros.

“O Coaf estará sob o guarda-chuva do BC transformando-se em uma unidade de inteligência financeira, gerenciada por funcionários desse órgão”, disse o porta-voz.

A ideia de transferir o Coaf para o BC foi anunciada há 10 dias pelo presidente e serviu para solucionar o problema criado pela decisão de Bolsonaro de vetar a continuidade de Roberto Leonel, indicado pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, na presidência do órgão.

PGR

O porta-voz disse ainda que Bolsonaro não deve anunciar na terça-feira o nome do novo procurador-geral da República, como havia prometido.

“O presidente comentou que em face do número elevado de pessoas qualificados para PGR tem tido dificuldade de fazer uma escolha. No momento adequado ele fará esse anúncio”, afirmou.

Rêgo Barros confirmou que Bolsonaro recebeu nesta segunda o procurador Lauro Cardoso, como tem recebido outros nomes cotados para o cargo.

via Reuters / Brasil 247


Comente

3 comentários em “Cristovam Buarque agora defende Dilma. Ex-senador que apoiou o golpe 2016 reconhece que ela, ao contrário de Jair Bolsonaro, jamais tentou aparelhar órgãos de controle”

    1. Mulheres desiludidas.

      Eu acredito que o maior erro que as esquerdas que se afastavam de Dilma e do Lula fizeram, foi ficar com tanta inveja dos governantes brasileiros, que a maioria correram para montar partidos políticos e, posteriormente ficaram vendendo deus votos a qualquer partido que protegesse mais. Nunca aceitei o caso da Marina Silva ter vendido deus votos para o PSB, quebrar com a unidade petistas. Vcs venceram. Derrubaram o governo petista, hoje aposto que a maioria de vcs estejam na maior miséria. Espero que os eleitores de vcs acordem e votem diretamente no Partido dos Trabalhadores diretamente, se quiserem recuperar tudo o que perderam, nesse governo medonho, que está destruindo com a força da população pobre, jogando o dinheiro dos nossos impostos nos bolsos dos capangas deles, nos deixando numa miséria criminosa. Amém o Brasil acima de tudo e vámos devolver. O governo para o PT, se não quiserem ser responsáveis pela morte de milhões de brasileiros, criminosamente.

  1. Nao acredito nesse crápula, golpista vai dizer que nao sabia? olha quem ele se alinhou, esse afundou sua carreira no Golpe que deu em todos, no pt, nos seus eleitores e no povo brasileiro.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.