Comissão da Verdade: Procuradora Eugênia Gonzaga denuncia represália de Bolsonaro


Exonerada pelo presidente Jair Bolsonaro do cargo de presidente da Comissão de Mortos e Desaparecidos Políticos, a procuradora federal Eugênia Gonzaga reagiu e classificou a decisão como uma “represália”


Nos últimos dias, após o episódio envolvendo o presidente da OAB, a comissão saiu em defesa de Felipe Santa Cruz e de sua família e cobrou explicações de Bolsonaro. Na semana passada, como revelado por Radar, a comissão emitiu atestado de óbito culpando o Estado pela morte de Fernando Santa Cruz. A informação é da coluna Radar, do site da revista Veja


“O presidente, claro, poderia ter mudado antes, mas não o fez. Isso mostra que foi uma represália pela postura da comissão na última semana. Ficou bem nítido isso e lamento muito porque os familiares vão perder esse mínimo espaço de apoio que eles tinham do Estado brasileiro” – disse Eugênia ao Radar.

“Não se trata de uma comissão de governo, mas de Estado. Não somos assalariados, não se trata de cargo. Estávamos ali para cuidar de um tema específico. Mas o presidente não tem essa compreensão”. Outros integrantes da comissão também foram substituídos

via Portal Vermelho



Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.