Com LULA disparado nas pesquisas em 2018, Moro diz que ele foi “poupado de uma derrota”

24/11/2021 0 Por Redação Urbs Magna
Com LULA disparado nas pesquisas em 2018, Moro diz que ele foi “poupado de uma derrota”

Ao fundo, imagem produzida pela Rede Globo mostrava LULA como primeiro colocado na pesquisa Datafolha, realizada em agosto de 2018, onde o ex-presidente, mesmo preso, aparecia com 39% das intenções de votos, contra 19% de Bolsonaro, a candidata Marina Silva, com 8%, Geraldo Alckmin com 6% e Ciro Gomes com 5% | Em primeiro plano, o ex-juiz Sergio Moro durante entrevista para a CNN, nesta segunda-feira (23/11) | Sobreposição de imagens


PROGRESSISTAS POR UM BRASIL SOBERANO

“Eu não acredito que o ex-presidente, mesmo se tivesse em liberdade, tivesse ganhado aquelas eleições”, afirmou o ex-juiz, mesmo com o Datafolha tendo divulgado que, a dois meses das eleições, LULA teria vencido Bolsonaro já no primeiro turno

O ex-presidente insistiu na sua candidatura quando estava inelegível, no fundo ele foi poupado de uma derrota”, afirmou Moro à CNN, nesta segunda-feira (23/11), podendo ter sugerido que teria o ajudado ao prendê-lo, quando na verdade LULA liderava todas as pesquisas de intenção de voto para a eleição presidencial de 2018.

Para justificar sua afirmação sobre o ‘favor’ que fez ao ex-presidente, Moro disse que “a grande recessão de 2014 e 2016 estava na memória” do povo, cujas sementes, afirmou, “foram plantadas pelo governo Lula”.

“Eu não acredito que o ex-presidente, mesmo se tivesse em liberdade, tivesse ganhado aquelas eleições”, afirmou o ex-juiz, mesmo com o Datafolha tendo divulgado uma pesquisa, a dois meses das eleições de 2018, mostrando que LULA teria vencido Bolsonaro já no primeiro turno, caso estivesse livre.

LULA apontava em primeiro, com 39% das intenções de votos, contra 19% de Bolsonaro. A candidata Marina Silva apareceu com 8%, Geraldo Alckmin com 6% e Ciro Gomes com 5%.

A prisão de LULA ocorreu em 7 de abril daquele ano.

Moro acrescentou que LULA “usou um  candidato que usava máscara com sua cara e perdeu”.

Ele se referiu a Fernando Haddad, que acabou derrotado no segundo turno por Jair Bolsonaro, após uma eleição polêmica dominada por fake news disparadas massivamente via aplicativo de mensagens WhatsApp.

Comente