‘Cloroquina tem no SUS, não sei se funciona mas a gente deduz’, canta Bolsonaro no humor de Bruno Sartori

03/04/2020 0 Por Redação Urbs Magna
Compartilhe

Bolsonaro incorpora Tiririca em paródia de Bruno Sartori. O artista usa a figura do humorista brasileiro em sua mais conhecida canção ‘Florentina’ e retrata o presidente na polêmica questão da cloroquina, que insistentemente tem dito que a droga salvará os brasileiros e que o coronavírus está sendo excessivamente alardeado pela imprensa.

Bolsonaro encarna Tiririca em paródia da composição “Florentina”, que se torna “Cloroquina” – imagem reprodução

Mas, é bom lembrar aos leitores que, de acordo com Alexandre Cunha, infectologista do Hospital Sírio-Libanês, em matéria do El País, o uso de hidroxicloroquina, associado a outras substâncias, pode aumentar a toxicidade do vírus e agravar quadro de pacientes. O que Bolsonaro quer de fato é tão somente proteger a economia brasileira sem se importar com as vítimas fatais, que ele sabe que serão inevitáveis, contrariando as recomendações da Organização Mundial de Saúde para que sejam estabelecidas quarentenas; isolamentos sociais; em todos os países.

Assista ao humor de Sartori:

Uma boa definição para a palavra ‘Humor‘ (do latim humore, “líquido”), disponibilizada na internet, é que ele acompanha uma tendência sociocultural. E este é um dos motivos para a matéria ter lugar de destaque em nosso site. Expressões culturais do humor podem representar retratos fiéis de uma época. Eis, portanto, este retrato que fideliza nossa época: o momento que vivemos mostra que o presidente está indo em sentido contrário ao que os cientistas de todo o mundo têm advertido como recomendável para a luta contra o sars-cov-2 (novo coronavírus).

SOBRE O AUTOR. Acompanhe outros vídeos:

CAPITÃO CORONA

BOLSONARO E MINISTROS CANTAM “LAVA UMA MÃO”

De acordo com o portal GizModo, “os vídeos deepfake, que substituem rostos a partir de uma inteligência artificial, não são novidade para quem acompanha o noticiário de tecnologia. O que é novo, porém, é ver figuras brasileiras transformadas em vídeos bem humorados com personagens conhecidos do público, e num nível de realismo impressionante. O que entrega a montagem, é claro, são os cenários absurdos das paródias criadas pelo jornalista, editor de vídeos e estudante de direito Bruno Sartori, de 30 anos.”

Conheça o autor, Bruno Sartori, nessa entrevista para o ESTADÃO onde ele fala sobre sua técnica de criação: a ‘Deep Fake’:

Telegram: Acesse e SIGA NOSSO CANAL

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.
Compartilhe