Carluxo cria fake news sobre 13 bi para Cuba, Bolívia, Nicarágua e Venezuela, mas fotos são de Moçambique, Equador e Panamá

19/01/2020 1 Por Redação Urbs Magna


Publicado por ET URBS MAGNA


REVISTA FÓRUM – Em mensagem publicada em seu Twitter neste domingo (19), o vereador carioca Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, voltou a atacar os empréstimos do BNDES em gestões do PT e a tratá-los como se fosse dinheiro do orçamento da União.

No twitt, Carluxo enumera quatro obras financiadas por empréstimos do BNDES para que o Brasil pudesse exportar serviço de construção civil nacional, das empreiteiras Odebrecht e Queiroz Galvão – prática comum em muitos países capitalistas, e que é feita inclusive pelos Estados Unidos.

“O dinheiro do pagador de impostos na era PT enviados a outros países como Cuba, Venezuela, Bolívia, Nicarágua e etc superam os R$ 13 BILHÕES em nome de um plano de poder que ainda está em curso com a nova esquerda apoiando como sempre fizeram em forma de narrativa. É surreal!”, comenta o vereador.

As obras enumeradas por Carluxo são: os corredores de ônibus de Maputo, em Moçambique, o Metrô Cidade do Panamá e as Usinas Hidrelétricas de San Francisco, no Equador, e de Tumarín, na Nicarágua. Ou seja, nada de Cuba, nem Venezuela, nem Bolívia. Dos quatro países citados no texto do vereador, apenas um (a Nicarágua) foi “acusado” com um exemplo nas fotos.

Além do mais, uma das obras mostradas nas fotos de Carluxo é o Panamá, que jamais teve um governo progressista, muito pelo contrário, é conhecido como paraíso fiscal e lugar favorito de sonegadores de impostos, quase sempre grandes empresários de direita e tão anticomunistas quanto o vereador.

Telegram: Acesse e SIGA NOSSO CANAL