Botelho vence Moro no Twitter ao responder que “para combater o crime não podemos cometer outro”

Ex-juiz disse que combateu crimes com “regra clara” do uso da lei e o advogado usou o termo “regra muito clara” criticando-o por ter “rasgado” a Constituição

Neste sábado (18/6), o ex-juiz Sergio Moro reapareceu no Twitter e, numa tentativa de manter a recordação de sua imagem de herói nacional, valorizou seu próprio trabalho nas ocasiões em que esteve à frente da Lava Jato e no Ministério da Justiça, nas condições de juiz federal e ministro, respectivamente.

Mas o advogado criminalista, escritor, conselheiro da organização Human Rights Watch e um dos fundadores do Instituto de Defesa do Direito de Defesa, Augusto de Arruda Botelho Neto, estava de prontidão e interferiu no comentário de seu desafeto, recebendo, por isso, mais que o dobro de curtidas que o ex-juiz recebeu na plataforma.

A regra é clara: para combater o crime, criminosos têm que ser tratados com o rigor da lei. Foi o que fizemos na Lava Jato e depois no Ministério da Justiça. Resultado: a corrupção diminuiu durante a Lava Jato e os índices de crimes caíram na minha gestão no MJ“, escreveu Sergio Moro, em seu tuíte.

A resposta de Botelho veio em seguida, em meio à quase totalidade de respostas negativas que Moro recebeu:

A regra é muito clara:”, destacou o advogado, amplificando a percepção do que diria em seguida:

Para combater o crime não podemos cometer outro crime e nem rasgar a Constituição, o Código Penal e o Código de Processo Penal no meio“, afirmou em menção implícita ao lawfare que praticou contra o ex-presidente LULA, culminando com sua condenação sem provas e prisão, que teve por objetivo, sabe-se hoje após decisões do STF (Supremo Tribunal Federal), tão somente tirá-lo da disputa presidencial de 2018.

Siga Urbs Magna no Google Notícias
Comente

1 comentário em “Botelho vence Moro no Twitter ao responder que “para combater o crime não podemos cometer outro””

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.