Bolsonaro, (p)residente da República, praticou ‘crime de epidemia’. Precedentes para um processo de Impeachment

16/03/2020 1 Por Adriana Farias

Eu lamento a ignorância dos líderes que estão debochando do Coronavírus.
Eu lamento a ignorância daqueles que seguem os conselhos desses líderes e não respeitam os protocolos de orientação do próprio governo que defendem.
Eu lamento essa parcela doente da sociedade brasileira que está não só alienada usando cartazes informando que coronavírus é fake news, como também apoiando, por vias democráticas, algo antidemocrático, totalmente ditador, e dizem que “não”!! “Eles não são ditadores.” É de causar indignação em qualquer pessoa com o mínimo de bom senso. Se isso não é abstração da realidade, não sei mais o que é.

Eu lamento os órgãos competentes pela segurança da população estarem coniventes com as ações de irresponsabilidade e permitirem que tais manifestações acontecessem. Na hora que a polícia mais deveria agir, ela é omissa!

Eu lamento que líderes como Bolsonaro e EdirMacedo (ou alguns outros adultos irresponsáveis) acusem a imprensa de disseminar notícias alarmantes sobre o Coronavírus desrespeitando, mais uma vez, até a ONU. Edir Macedo dizendo que onde há interesses econômicos há influência do “demônio”, então ele acaba de se declarar o “próprio demônio” das igrejas que ele conduz. Uma vez que se tornou um dos homens mais ricos desse país. Esse, sim, resolveu fingir de pastor para conduzir seu “rebanho” para o “inferno”. Usar a religião para atos insanos deveria ser crime, nesse país. A nossa constituição prevê pena para quem desrespeitar os códigos éticos que levem a causar discórdia e epidemia.

Eu lamento que os manifestantes do 15M2020 sejam tão boçais, sejam idosos mal educados, que deveriam estar em casa cuidando de própria saúde, se preservando… Não! Qual o quê! Estavam participando de um manifesto como bobos alienados que são. Tão inconstitucional.

Quanto ao (p)residente da república, este, por ser uma pessoa que suspeita de infecção, estar em quarentena por ordem médica e, ainda assim, apoiou tal manifestação se dirigindo ao público e espalhando o provável vírus que sabe que pode ter, cometeu crime de epidemia, como consta o artigo 267 do Código Penal, do Decreto Lei 2848/40, por disseminar o vírus que sabe-se suspeito de infecção. Pena: reclusão de 10 a 15 anos. Se alguém morrer, a pena é aplicada em dobro.

É lamentável isso tudo que está acontecendo nesse país com a omissão das leis que preservam a segurança e a ordem previstas no artigo 5º da Constituição Federal Brasileira e leis do Código Processual Penal.

É precedente para um processo de abertura de impeachment!

Telegram: Acesse e SIGA NOSSO CANAL