Bolsonaro perde pra todo mundo na nova pesquisa do PoderData. LULA abre vantagem de 23% sobre ele

29/09/2021 0 Por Redação Urbs Magna
Bolsonaro perde pra todo mundo na nova pesquisa do PoderData. LULA abre vantagem de 23% sobre ele

Pesquisa do PoderData mostra Lula com 56% das intenções de voto e o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, cai para 33% / Os dados foram coletados de 27 a 29 de setembro de 2021, por meio de ligações para celulares e telefones fixos, em 2.500 entrevistas em 451 municípios nas 27 unidades federativas, com margem de erro de 2 pontos percentuais | Imagem reprodução PoderData


PROGRESSISTAS POR UM BRASIL SOBERANO

Os números são da simulação de segundo turno das eleições de 2022, entre o presidente de honra do PT e o atual chefe do Executivo, que é derrotado por todos neste cenário

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da silva abriu uma vantagem de 23% sobre o atual presidente da República Federativa do Brasil, Jair Bolsonaro, que perde para todo mundo em simulação do segundo turno, na nova pesquisa PoderData divulgada nesta quarta-feira (29), em que o presidente de honra do Partido dos Trabalhadores aparece com 56% das intenções de voto, contra 33% do chefe do Executivo.

Os votos nulos e brancos somaram 10%. Os que ainda não sabem o que fazer com seus votos representam 1%.

A pesquisa apontou que Lula venceria qualquer candidato no segundo turno, com vantagem de 38%, ou seja, 53% contra 15%. A diferença foi medida sobre os tucanos Eduardo Leite e João Doria – governadores dos estados do Rio Grande do Sul e São Paulo, respectivamente.

O grande perdedor da pesquisa é Bolsonaro. Todos os candidatos simulados no segundo turno vencem o presidente por uma diferença de 10%, medida sobre Ciro Gomes (PDT), Doria e Leite.

No primeiro cenário de simulação do primeiro turno, Lula abriu vantagem de 10% sobre o segundo colocado, Bolsonaro, que tem 30% das intenções de voto, contra 40% do petista. O terceiro colocado é Ciro, com 5%, que é seguido por José Luiz Datena (4%), Doria e Luiz Henrique Mandetta (3%), Rodrigo Pacheco (2%), Alessandro Vieira e Aldo Rebelo (1%).

No segundo cenário, com Leite no lugar de Doria, Lula abre vantagem de 15%, tendo 43% das intenções de voto, contra 28% de Bolsonaro.

A linha de queda gradativa da popularidade de Bolsonaro é resultado da péssima administração de seu governo quanto às políticas de saúde relacionadas ao combate à pandemia.

Especialmente na reta final da investigação dos senadores da CPI da Covid, com o escândalo da Prevent Senior revelando um conteúdo de horror nos últimos dias, com o inacreditável pacto negacionista e coação da operadora de saúde, acusada de ocultar mortes de pacientes, a tendência é de piora na a avaliação do presidente e o reflexo negativo será ainda mais visível nas próximas pesquisas de intenção de voto.

Comente