Bolsonaro é advertido por Eurodeputados em carta sobre indígenas

13/09/2021 0 Por Redação Urbs Magna
Bolsonaro é advertido por Eurodeputados em carta sobre indígenas

Indígenas acampados em Brasília dançam em protesto contra o marco temporal, com a imagem do Congresso Nacional ao fundo|Adriano Machado/Reuters


PROGRESSISTAS POR UM BRASIL SOBERANO

Texto enviado por dezenas de membros do Parlamento Europeu mostra preocupação internacional com a violência contra os povos das florestas e a agenda ambiental

O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, foi advertido em carta que foi enviada por dezenas de membros do Parlamento Europeu. De acordo com Mônica Bergamo, na Folha de São Paulo, um número expressivo dos 750 Eurodeputados efetivos da casa, externalizaram preocupação com a agenda ambiental do Brasil, bem como com o tratamento dado aos povos nativos de nossas florestas. O aumento da violência contra indígenas é destacado no texto do documento.

Os parlamentares também criticam os PLs 490 e 2633. O primeiro por mudar as regras e dificultar a demarcação de terras indígenas. O segundo faz regularização fundiária.

Os Eurodeputados defendem e apoiam, no texto, Articulação dos Povos Indígenas do Brasil: “Expressamos nossa solidariedade e apoio à APIB. Fazemos um apelo para que o governo brasileiro pare com sua política anti-indígena e anti-meio ambiente que causa a destruição da floresta amazônica”.

Representantes dos grupos políticos EPP (democrata cristão), Greens/EFA (Os Verdes/Aliança Livre Europeia), S&D (Aliança Progressista de Socialistas e Democratas) e The Left (esquerda), além de parlamentares independentes, são os signatários do documento enviado a Bolsonaro.

Comente