Bolsonaro disse a Al Gore que exploraria a Amazônia com os EUA e o ecologista não acreditou no que ouviu

24/08/2020 3 Por Redação Urbs Magna

As imagens desconcertantes, que mostram o presidente brasileiro ‘perdido’ em Davos, foram produzidas para um documentário alemão que estréia nesta semana

Assista e saiba mais a seguir:

O vídeo representa uma vergonha para o Brasil, que tem sua imagem extremamente fragilizada no exterior, desde os discursos iniciais nada convincentes de Bolsonaro como chefe de Estado. O diálogo a seguir é constrangedor, como o foi para Al Gore:

AL GORE*: “Olá, eu sou um grande amigo de Alfredo Sirkis**
BOLSONARO: “Lá atrás, fui inimigo do Sirkis na luta armada”.
AL GORE: “Oh, eu não sabia disso! Então falei com a pessoa errada”
BOLSONARO: “Não, não, não tem problema. A História recém passada no Brasil dos militares foi muito mal contada. A verdade sempre aparece”.
AL GORE: “Sabe, estamos todos muito preocupados com a Amazônia. Lamento trazer essa questão numa reunião informal, mas é algo que me toca profundamente”.
BOLSONARO: “A Amazônia não pode ser esquecida. Temos muitas riquezas. Eu gostaria muito de explorá-la junto com os Estados Unidos”.
AL GORE: “Eu não entendi muito bem o que você quis dizer!”

**Alfredo Hélio Syrkis

Falecido em julho deste ano, foi deputado federal brasileiro, jornalista, escritor, roteirista de TV e cinema, além de gestor ambiental e urbanístico. Foi Diretor Executivo do think tank Centro Brasil no Clima e Coordenador Executivo do Fórum Brasileiro de Mudança do Clima. Sirkis organizou a campanha Ratifica Já! que propiciou a ratificação, pelo Brasil, em tempo recorde, do Acordo de Paris; do processo para a elaboração da Proposta Inicial para Implementação da NDC brasileira e da avaliação Brasil Carbono Neutro 2060. Quando deputado federal (2011-2015) presidiu a Comissão Mista de Mudança do Clima do Congresso Nacional e foi um dos vice-presidentes da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados.

*Al Gore

Político americano. Foi vice-presidente de Bill Clinton. É ativista ecológico e autor dos livros, ‘A Terra em Balanço: Ecologia e o Espírito Humano’, ‘Uma verdade inconveniente’ e ‘O Ataque à Razão’. Em 2007 lançou uma competição que premiará com 25 milhões de dólares o cientista que apresentar a melhor proposta para diminuir as quantidades de dióxido de carbono na atmosfera.

A produção teve acesso irrestrito, durante dois anos, ao clube dos poderosos do mundo durante a realização do Fórum Econômico Mundial de Davos.

As câmeras registram Bolsonaro, o grupo ativista Greenpeace, a pequena Greta Thunberg, o mandatário dos EUA, Donald Trump, além de alguns representantes de empresas envolvidas em causas ambientalistas, como Coca-Cola, Nestlé e Apple.

Trump é a estrela do documentário, dada a importância da projeção econômica mundial dos EUA, mas Bolsonaro se destaca em um momento crítico vivido por nosso país ante a crise internacional gerada pelas queimadas na Amazônia brasileira enquanto o planeta condena o desmatamento.

O documentário ‘Forum’, dirigido pelo alemão Marcus Vetter, estreia no Now, Vivo Play, iTunes, Google Play, Youtube Filmes e Looke nesta semana.

Assista ao primeiro trayler lançado em 2019:

O fim da civilização?

Sobre o tema do ambientalismo, o magnata americano fundador da Microsoft, Bill Gates, previu, há cerca de vinte dias, uma catástrofe mundial pior que a covid-19: uma crise ambiental que terá consequências piores e, assim como também pensam os cientistas, pode representar o fim da civilização.

Enquanto isso, advertências internacionais sobre a Amazônia são insistentemente feitas por estudiosos do assunto, como no caso de Al Gore em sua tentativa de diálogo frustrada com o nosso presidente.

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.