Bolsonaristas querem criar ‘fato novo’ e PT pede à PF reforço na segurança de LULA

Ex-presidente chegou a Florianópolis e, na porta do hotel, se deparou com grupo de apoiadores de Bolsonaro

Após o comício deste sábado (17/9) em Curitiba, o ex-presidente LULA e membros e coordenadores de sua campanha e da direção do PT chegaram a Florianópolis, onde se realizará outro ato público neste domingo (18/9), e se depararam com bolsonaristas protestando na porta do hotel em que o grupo se hospedou.

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, teve de pedir para a Polícia Federal ter atenção com os apoiadores de Jair Bolsonaro, informa a coluna de Guilherme Amado, no Metrópoles. Foi solicitado reforço para a segurança de LULA.

O texto do jornalista diz que o “PT detectou que bolsonaristas estão mais raivosos e querem criar um “fato novo” contra LULA, seja por meio de uma agressão ou de provocações contra apoiadores do ex-presidente“.

Os petistas desconfiam que o movimento tem o objetivo de tirar de Bolsonaro a exclusividade da pecha de violento“, escreveu o jornalista.

Ontem, no Twitter, perfis argumentaram sobre essa possibilidade de violência política trazida pelo presidente da República, em especial durante o ato de LULA em Florianópolis, mas não apenas no Brasil.

O geógrafo Pedro Ronchi havia falado sobre o assunto, antes de outro perfil afirmar que nao comparecerá ao evento por temor de ocorrências violentas em um estado que “é extremamente bolsonarista/fascista“.

Siga Urbs Magna no Google Notícias
Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.