Ausência de Queiroz é silêncio proposital orientado pelos Bolsonaros, conclui o Ministério Público que ficou 2 vezes o esperando em vão

22/12/2018 1 Por Redação Urbs Magna

Depois de deixar o Ministério Público Do Rio de Janeiro (MP-RJ) a ver navios por duas vezes seguidas, Fabrício Queiroz permanece em silêncio. Sua atitude, para o MP, representa um “silêncio deliberado”, informa o jornalista Lauro Jardim, que teve acesso a um procurador graduado daquele Estado. O MP vai prosseguir a investigação, da qual Queiroz é um dos alvos, até o dia 1º de fevereiro, data da posse de Flávio Bolsonaro como senador.

A reportagem do jornal O Globo ainda destaca que “o MP do Rio tem mais 40 dias como condutor do caso — na verdade, menos quando se considera os festejos de fim de ano.”

E acrescenta: “a partir daí, a atribuição dessa investigação segue para um promotor de Justiça fluminense que pode, é bom ressaltar, pedir auxílio a grupos especializados do MP do Rio no andamento do caso.”

Receba nossas atualizações direto no seu WhatsApp – Salve nosso número em sua agenda e envie-nos uma mensagem – É GRÁTIS – ACESSE AQUI

Doe ao Et Urbs Magna

𝙲𝙾𝙽𝚃𝚁𝙸𝙱𝚄𝙰 𝚌𝚘𝚖 𝚘 𝚅𝙰𝙻𝙾𝚁 𝚀𝚄𝙴 𝙳𝙴𝚂𝙴𝙹𝙰𝚁 (O valor está expresso em Dólar americano) Para alterar o valor a contribuir, basta alterar o MULTIPLICADOR na caixa correspondente 𝐀 𝐩𝐚𝐫𝐭𝐢𝐫 𝐝𝐞 𝐔𝐒𝐃 $ 5 até o limite que desejar

$5.00


Comente