Até Toffoli ataca a Lava Jato dando sinais que Moro será mesmo declarado suspeito e Lula será elegível em 2022

17/12/2019 1 Por Redação Urbs Magna

Além de toda a farsa do golpe que o leitor está cansado de saber, e assim como Marcelo Odebrecht, Dias Toffoli também criticou severamente a Lava Jato destacando a destruição de empresas, a falta de transparência do MP, além de comentar fala de Bolsonaro sobre mandar ao pau-de-arara um ministro corrupto


O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) disse que a Operação Lava Jato destruiu empresas, assim como já afirmou pela segunda vez Marcelo Odebrecht.

Toffoli disse que a operação “foi muito importante, desvendou casos de corrupção, colocou pessoas na cadeia, colocou o Brasil numa outra dimensão do ponto de vista do combate à corrupção, não há dúvida”. “Mas destruiu empresas”.

Dias Toffoli também criticou o Ministério Público, por sua falta de transparência, e o presidente Jair Bolsonaro, por defender a tortura, em em uma entrevista dada ao jornal O Estado de S.Paulo.   

O presidente do STF se mostrou contrário à opinião de Moro sobre a proibição da prisão depois da sentença de segunda instância, que disse que a decisão do Supremo diminuiu a percepção da população de que o combate à corrupção diminuiu.

“Isso não tem o menor sentido”, dise Toffoli. “O STF julgou o ‘mensalão’, condenou várias autoridades, vários empresários, inclusive banqueiro. Foi dali que começou todo esse trabalho de combate à corrupção, e (tiveram início) os projetos de lei que levaram a esse arcabouço jurídico, às normas de lei de combate ao crime organizado”, afirmou.

E continuou: “Então, o Supremo está firme no combate à corrupção. Não é uma decisão que faz cumprir a Constituição que vai surtir efeito numa percepção quanto à corrupção”.

Ao que parece, Moro será declarado suspeito no STF a partir de 2020, o que poderá anular suas condenações dos casos Lula tornando-o novamente elegível.

Comente