Até isso com dinheiro público? Deputado apresenta proposta para evitar que políticos sejam cornos [que?!]

23/03/2019 2 Por Redação Urbs Magna

O deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) é candidato a coordenador da Frente Parlamentar Evangélica na Câmara. Na sua campanha, entre as 16 propostas apresentadas, uma delas visa “promover reuniões com cônjuges de parlamentares”. Em outras palavras, pagar viagens para os cônjuges que não moram em Brasília fazerem visitas frequentes.

Segundo o deputado, a proposta é uma “prevenção” e tem como objetivo “evitar que os deputados ou deputadas, longe dos seus respectivos cônjuges, que ficam nos estados de origem do parlamentar, se envolvam em relações extraconjugais”, de acordo com o que ele afirmou à Veja. Para pagar as viagens dos cônjuges, Cavalcante, que muito provavelmente é corno, prevê a criação de uma espécie de fundo – e não forneceu mais detalhes.

Entre as outras propostas do deputado estão “organizar um curso online para políticos e agentes públicos evangélicos”, “desenvolver um método evangelístico específica aos parlamentares e assessores”, “ter um planejamento antecipado e mensal dos cultos” e “defender a transferência da embaixada do Brasil em Israel para Jerusalém”.

Além disso, o deputado é autor do projeto de lei (n°11184/2018) que pretende “prevenir o uso de drogas ilícitas” e para isso vai submeter professores e alunos de universidades públicas a exames toxicológicos.

Dino Barsa para o Et Urbs Magna via Infomoney

Receba nossas atualizações direto no seu WhatsApp – Salve nosso número em sua agenda e envie-nos uma mensagem – É GRÁTIS – ACESSE AQUI

Doe ao Et Urbs Magna

𝙲𝙾𝙽𝚃𝚁𝙸𝙱𝚄𝙰 𝚌𝚘𝚖 𝚘 𝚅𝙰𝙻𝙾𝚁 𝚀𝚄𝙴 𝙳𝙴𝚂𝙴𝙹𝙰𝚁 (O valor está expresso em Dólar americano) Para alterar o valor a contribuir, basta alterar o MULTIPLICADOR na caixa correspondente 𝐀 𝐩𝐚𝐫𝐭𝐢𝐫 𝐝𝐞 𝐔𝐒𝐃 $ 5 até o limite que desejar

$5.00

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.