Às vésperas do julgamento do ‘Orçamento Secreto’ pelo STF, Randolfe explica males e Transição espera liminar

Lula diz que o pagamento das emendas “não pode continuar do jeito que está” e tem expectativa que Rosa Weber apresente, após julgamento na quarta, relatório definindo que cabe ao governo federal a execução, não ao Legislativo

Bora falar do maior escândalo de corrupção da História do Brasil: o orçamento secreto?“, diz Randolfe Rodrigues no Twitter, lembrando que “o julgamento de ações da constitucionalidade está previsto para quarta-feira [(7/12)].

De acordo com o Blog do Valdo Cruz, integrantes da equipe do Presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) esperam que a ministra Rosa Weber, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), conceda uma decisão liminar sobre o assunto, caso o julgamento não seja concluído ainda em 2022.

Com o despacho da ministra, um relatório manteria o poder do Congresso na apresentação de emendas parlamentares, mas definindo que cabe ao governo federal a execução, não ao Legislativo.

Randolfe Rodrigues diz que o orçamento secreto é um “escândalo criminoso” em que “emendas parlamentares” liberam “valores bilionários a pedido de senadores e deputados. O senador explica que aí há um “grande problema: não há critérios e nem transparência. O nome do parlamentar beneficiado não é divulgado e nem os motivos para o uso do dinheiro“.

A partir deste esclarecimento, o congressista aponta para os problemas que “isso provoca“:

  • Leva ao uso do dinheiro público desordenado e abre margem para falcatruas, como a que ocorreu numa cidade que registrou 12,7 mil radiografias de dedo em um ano. Detalhe: a cidade tem 11 mil moradores. Haja mãos, hein“, escreveu o senador ao compartilhar matéria do Globo.
  • Outro grande problema: sem critérios, as necessidades reais do povo não são atendidas. O mesmo dinheiro que pode ser usado para enviar água potável para o Nordeste vai para a compra de tratores superfaturados, por exemplo. Isso porque NÃO HÁ TRANSPARÊNCIA alguma”, escreve.
  • E, por fim, Randolfe diz que “o orçamento secreto também se aproveita da vulnerabilidade dos mais pobres. Cria currais eleitorais de parlamentares influentes e que usam suas emendas na região, mesmo que não haja necessidade. É a volta do coronelismo de uma forma absurda e DESUMANA!
Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.