“Aqui, se eu não for a favor da cloroquina, sou contra Bolsonaro”, diz médica

17/05/2020 0 Por Redação Urbs Magna

Et Urbs Magna – A médica Marina Freire, que trabalha na linha de frente do combate ao coronavírus quase que diariamente, faz um ‘alerta desabafo‘ comovente em seu perfil social no microblog Twitter na noite deste sábado (16).

Junte-se a 37.260 outros assinantes

Freire diz ter a sensação de estar “enxugando gelo“, ao ver o povo relaxar o isolamento social necessário para o achatamento da curva segundo orientações da OMS, o que é contraditório na fala de Bolsonaro.

De acordo com Marina, se ela é contra a cloroquina também se torna contrária aos discursos do presidente.

A doutora disse que postou seu desabafo e foi dormir. Quando acorcou, seus tuítes viralizaram com mensagens de apoio ao seu trabalho. Leia abaixo as mensagens da médica:

Sou médica, trabalhando na linha de frente do COVID19 e após quase 2 meses trabalhando quase todos os dias da semana, hoje eu só chorei. Chorei porque não aguento mais ter que escolher quem tem mais chance de viver

Chorei porque não aguento mais ver familiares se despedindo dos pacientes no ato da internação enquanto eu penso que isso pode ser o último abraço que eles podem dar. Chorei vendo famílias devastadas com várias mortes causadas por essa doença escrota

Chorei por imaginar que pode ser alguém da minha família naquela situação. Chorei vendo gente da minha idade com o pulmão todo comprometido. Chorei porque não aguento mais ver meus colegas de profissão e funcionários da Upa em que trabalho chegando graves no plantão para serem internados

“Chorei por ter que parecer forte todos os dias e dar palavras de conforto quando por dentro nós todos estamos devastados. Chorei por não ter mais pontos de oxigênio pra internar ninguém. Chorei por me sentir inútil naquele momento

E o pior de tudo é sair de um plantão caótico e ver gente nas ruas como se nada estivesse acontecendo. Pessoas bebendo, aglomerando, fazendo festinhas… AÍ SIM eu me sinto uma imbecil. Sinto que to enxugando gelo

Então, se você se comoveu com esse relato ou teve um pouquinho de empatia ao se colocar nos nossos lugares, por favor, FIQUE EM CASA. Se cuide, cuide dos seus familiares

Uma brasileira que mora nos EUA comenta o desabafo da médica:

“Moro nos EUA e aqui as enfermeiras e os médicos começaram a filmar o dia a dia. Mostrar os corpos amontoados nos corredores e depois disso as pessoas finalmente começaram a se conscientizar. Sinto muito por vcs estarem nessa situaçao. Sofro com voces! Abraço”

Marina responde:

É muito triste! Aí pelo menos as coisas não foram para um lado político. Aqui, se eu não for a favor da cloroquina é pq eu sou contra o bolsonaro. Tudo virou política. É muito complicado fazer ciência assim”

Telegram: Acesse e SIGA NOSSO CANAL

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.