Após novo redorde de 1910 mortes, colunista da DW posta “as 4 bestas do apocalipse”

03/03/2021 1 Por Redação Urbs Magna

Uma morte a cada 45 segundos; recorde atrás de recorde: Brasil atinge 1910 mortes em 24h – Nas redes sociais há consenso entre os usuários de que “não dá mais”. Políticos, jornalistas, cantores, todas as categorias se emocionam e desabafam sobre a irresponsabilidade de Bolsonaro. Uns oram, outros pedem sua saída

Imagem postada pelo colunista Gerd Wenzel, da mídia alemã Deutsche Welle, em seu perfil do Twitter | Gerd Wenzel – Arquivo pessoal

 O Ministério da Saúde registrou nesta quarta-feira (3) mais 1.910 mortes por Covid-19. É o maior número desde o início da pandemia. O recorde anterior era desta terça (2), quando 1.641 vítimas entraram na contagem. Ao todo, 259.271 brasileiros perderam a vida para a doença causada pelo novo coronavírus. Este é o 42º dia em que a média móvel de mortes está acima de mil, a sequência mais longa até o momento. Mais 71.704 casos foram confirmados, totalizando 10.718.630. 

No que os especialistas têm dito que é a pior fase da pandemia no país, nove capitais do país têm mais de 90% dos leitos de UTI ocupados. Porto Alegre e Porto Velho já ultrapassam 100% de ocupação. O governo de São Paulo anunciou mais cedo que vai fechar todo o comércio não-essencial por duas semanas e o antecipar o início do “toque de restrição”, das 20h às 5h.

O Ministério da Saúde informou que irá comprar “todas as vacinas disponíveis” dos laboratórios Pfizer e Janssen. De acordo com a pasta, o número de doses vai depender da disponibilidade das farmacêuticas.

Nas redes sociais, as manifestações contra Bolsonaro foram intensas:

O impeachment é a única salvação para o povo brasileiro. Bolsonaro já deu provas suficientes que é inapto para estar no Planalto. Pela vida“, disse o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS)

1910 famílias destruídas por negligência de um canalha desumano e seus comparsas“, afirmou o cantor Emicida.

O jornalista Gerd Wenzel, da Deutsche Welle, afirmou: “Apenas para deixar bem claro. O diretor do Instituto Butantan disse que, se não fosse o governo federal, o Brasil já teria vacina desde dezembro. Ele apontou o obscurantismo científico das autoridades como responsável direto pela nova onda explosiva de covid-19. 1910 mortes“.

Em outro tuíte, o jornalista criticou Doria por manter igrejas abertas durante o pico da pandemia:

Em tempos do pico da pandemia, com igrejas abertas, os templos poderão se tornar um dos maiores vetores da disseminação do vírus. Aconteceu na Idade Média. Vai acontecer em pleno século XXI?

Veja outras manifestações contra Bolsonaro:

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.