Após ‘enésimo’ prêmio de LULA, visita a Macron, Hollande e Mélenchon, “partiu Espanha!”

À esquerda, o presidente da França, Emmanuel Macron. À direita, o ex-presidente francês, François Hollande, e ao centro, Patrick Wajsman, da revista ‘Politique Internationale’, entrega nas mãos de LULA o prêmio ‘Coragem Política’ | Sobreposição de imagens


PROGRESSISTAS POR UM BRASIL SOBERANO

LULA recebeu o ‘Coragem Politica’, visitou o presidente da França, bem como seu ex-presidente, além da prefeita de Paris, dentre outros, e agora está indo ao país de Pedro Sánchez, do Partido Socialista Operário Espanhol

O ex-presidente LULA recebeu, nesta quarta-feira (17/11) seu enésimo prêmio [ninguém sabe mais ao certo quantos foram nessa vida], o ‘Coragem Política’, oferecido pela revista ‘Politique Internationale’, em Paris, onde também teve encontros com o presidente da França, Emmanuel Macron, com o ex-presidente François Hollande e com a prefeita de Paris, e pré-candidata ao governo do país, Anne Hidalgo, dentre outros nomes de igual importância. Agora, LULA está indo para a Espanha de Pedro Sánchez, do Partido Socialista Operário Espanhol.

Mais do que um reconhecimento pessoal, essa é uma homenagem a coragem do povo brasileiro, que ao longo séculos enfrentou com grande determinação a opressão e as injustiças“, disse LULA, em mensagem no Twitter, sobre a premiação que recebeu das mãos do diretor, Patrick Wajsman, que justificou que o ex-presidente encarna a “esperança aos olhos da grande maioria de seus compatriotas, decepcionados com a presidência de Bolsonaro“.

LULA também teve um encontro com o ex-presidente da França, François Hollande. Segundo o brasileiro, o papo foi “sobre o quadro político no país e a atuação do Partido Socialista francês“. Lula acrescentou que foi “muito bom reencontrá-lo“.

Após o encontro com LULA, Hollande tuitou: “Quando um ex-presidente encontra um ex-presidente! Estou muito feliz por tê-lo visto de novo, querido LULA. Você representa esperança para o Brasil“.

Antes, o ex-presidente LULA esteve com o presidente da França, Emmanuel Macron, no Palácio do Eliseu, residência oficial do líder francês. Segundo LULA, “na pauta” estava “a urgência climática e questões globais como a fome e a pobreza“, além do “futuro da União Europeia e a integração da América Latina“.

Depois, LULA comentou o encontro no Twitter: “Acredito que os líderes mundiais precisam sentar à mesa para dialogar e enfrentar esses desafios com uma governança global. Dividimos preocupações como o avanço da extrema direita pelo mundo e as ameaças à democracia e aos direitos humanos“.

Em meio aos muitos tuítes de líderes mundiais sobre LULA, o que revela que o ex-presidente do Brasil está sendo a sensação na Europa, havia uma mensagem do deputado Jean-Luc Mélenchon, líder do movimento França Insubmissa e ex-candidato na eleição presidencial de 2017. 

Hoje, ele é candidato da União Popular ao mesmo cargo, em eleição que ocorre também, como no Brasil, em 2022.

O presidente francês é eleito por voto direto para um mandato de cinco anos e não poderá servir mais de dois mandatos consecutivos para ser oficializado como candidato.

Mélenchon disse na mensagem que teve uma “discussão fundamental sobre a governança necessária para o mundo sob a égide da ONU” e que “LULA se maravilhou ao ver o estado social e moral da França.

Mais cedo, LULA afirmou, certamente quando acordou, que “o Brasil voltará a ser protagonista mundial na política e na economia. E agora, mais do que nunca, também na questão ambiental“.

Após o encontro com Mélenchon, LULA se despediu da França e afirmou: “Seguimos para a Espanha!

Veja a seguir:

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.