Ao negar a Chico autoria de canção que combateu ditadura, juíza apoia ‘fascismo’ de Eduardo Bolsonaro, sugere Dilma

“Qual o fundamento da sentença que concluiu não haver provas de que ‘Roda Viva’ foi escrita por Chico Buarque? Ignorar o uso indevido que Eduardo Bolsonaro fez da canção?”, questiona a ex-presidente

A ex-presidente deposta em 2016 por um golpe de Estado disfarçado de impeachment, a primeira mulher a governar o Brasil, Dilma Rousseff, foi ao Twitter demonstrar sua indignação pelo fato da juíza Monica Ribeiro Teixeira, substituta do Tribunal de JustiçaComarca da Capital; Cartório do 6º Juizado Especial Cível – Lagoa, ter indeferido um pedido de Chico Buarque contra o deputado estadual Eduardo Bolsonaro (PL-SP) pelo uso da canção Roda Viva sem autorização do cantor, sob o argumento de que não há provas da autoria.

‘Roda Viva’ é de Chico Buarque e o testemunho é de muitas gerações“, disse a ex-presidente, questionando em seguida: “Qual o fundamento da sentença da juíza que concluiu não haver provas de que a música ‘Roda Viva’ foi escrita pelo nosso grande compositor, músico e poeta Chico Buarque de Holanda? Ignorar o uso indevido que Eduardo Bolsonaro fez da canção?

Pois, como justificar que uma música feita para combater a ditadura militar fosse, sem autorização do seu autor, Chico Buarque, utilizada indevidamente em apoio ao fascismo que ele, Eduardo Bolsonaro, representa? Só negando a autoria a Chico Buarque“, argumenta Dilma.

Ou se trata de simples desconhecimento do fato de que uma das músicas mais lindas da história da MPB foi escrita por Chico Buarque em 1967, cantada por ele num festival, premiada com o primeiro lugar e emocionado uma geração inteira de brasileiras e brasileiros?”, prossegue a ex-presidente.E que todos nós, desta geração e das próximas, podemos nos arrolar como testemunhas da autoria do Chico e da profunda emoção que Roda Viva nos despertou e ainda inspira?

Talvez a juíza substituta do TJRJ, Monica Ribeiro Teixeira, possa alegar como desculpa para ignorar a autoria de Roda Viva o fato de não ter nascido quando a música foi lançada. Mas, neste caso, a dificuldade poderia ter sido rapidamente sanada com uma consulta ao Google e ao Ecad, para descobrir o que o país inteiro já sabe.

Por fim, Dilma compartilha “a prova de que a música que encantou o Brasil e continua fundamental até hoje”, tendo como “autor um dos maiores compositores de todos os tempos.

Chico Buarque cantou a música no “festival da canção, ao ser anunciada a sua vitória, em 1967“:

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.