Acusado de fraude no governo Trump, Steve Bannon se entrega à Polícia de Nova Iorque (vídeo)

O estrategista ultradireitista do ex-presidente dos EUA teria desviado mais de 1 milhão de dólares de uma campanha para construção de um muro na fronteira com o México

Steve Bannon, o estrategista do ex-presidente dos EUA, Donald Trump, se entregou na manhã desta quinta-feira (8/9) às autoridades de Nova York. Ele é acusado de fraude na arrecadação de verbas para a construção de um muro ao longo da fronteira sul dos EUA com o México. Em 2020, promotores federais alegaram que o ultradireitista fraudou doadores da campanha para erguer a barreira com o país de língua espanhola, que arrecadou mais de US$ 25 milhões. Bannon recebeu um indulto de Trump, contudo perdões presidenciais não se aplicam às investigações estaduais.

De acordo com a CNN, um promotor de Manhattan iniciou uma investigação criminal sobre as atividades de arrecadação de fundos coletivos “We Build the Wall” de Bannon no início do ano passado, depois que o então presidente Trump perdoou Bannon por acusações de fraude federal relacionadas ao mesmo esquema. Bannon havia sido acusado pelo governo federal de desviar mais de US$ 1 milhão para a cobertura de centenas de milhares de dólares em despesas pessoais. Os promotores alegaram que os doadores, incluindo alguns em Nova York, foram falsamente informados de que todo o dinheiro contribuído iria para a construção.

Os promotores de Manhattan também investigam Trump e seus negócios imobiliários, de acordo com fontes da mídia. Em julho, um júri federal considerou Bannon culpado de desacato ao Congresso por desafiar uma intimação do comitê seleto da Câmara que investigava o ataque ao Capitólio dos EUA em 6 de janeiro de 2021. Ele deve ser sentenciado em outubro e enfrenta uma pena mínima de 30 dias de prisão, de acordo com a lei federal.

Siga Urbs Magna no Google Notícias
Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.