A dois dias das eleições, Aras posta compilação de vídeos em que defende o processo eleitoral

“As urnas, inegavelmente, puseram um fim a um conjunto de fraudes que existiam antes da delas”, diz o PGR em um dos trechos das imagens

Vamos preservar a legitimidade do processo eleitoral. As urnas eletrônicas brasileiras, inegavelmente, puseram um fim a um conjunto de fraudes que existiam antes da existência delas“, argumenta o PGR (procurador-geral da República), Augusto Aras, em um vídeo já divulgado este ano e que agora faz parte de uma compilação de declarações do defensor notório do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Nas imagens creditadas ao MPF (Ministério Público Federal), Aras prossegue, no mesmo vídeo inicial, dizendo que “nós acreditamos no sistema eleitoral vigente” e que “acreditamos que teremos eleições limpas“, além de que, nestas eleições, “nós precisamos dar continuidade ao natural processo de aprimoramento do sistema“. O PGR diz ainda que gostaria que cada “cidadão fosse um fiscal das eleições“.

No segundo vídeo, Augusto Aras diz, em fala recente sobre “as eleições de domingo“, que “o Ministério Público Eleitoral sempre esteve ao lado do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), presidido pelo ministro Alexandre de Moraes. O PGR

Na terça-feira (27), Aras recebeu integrantes da missão de Observação Eleitoral da OEA (Organização dos Estados Americanos), que acompanhará as Eleições 2022 no Brasil com o objetivo de coletar informações e dialogar com instituições envolvidas no processo eleitoral. O PGR destacou a expectativa de que a votação transcorra de forma pacífica e que a vontade de todos os eleitores seja efetivamente respeitada, diz o portal do MPF.

Aras destacou que o MP atua para garantir um pleito regular e justo e enfatizou a importância da presença dos observadores. “O que se busca na democracia, cujo processo eleitoral é apenas o instrumento de aferição de legitimidade material por meio do voto, é que tudo ocorra com lisura, dentro da Constituição e das leis”.

Siga Urbs Magna no Google Notícias
Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.