Xi Jinping erradica a pobreza extrema na China

26/02/2021 0 Por Redação Urbs Magna

O líder chinês anunciou, nesta quinta-feira (25), que quase 100 milhões de pessoas, 832 condados rurais e 128.000 cidades foram beneficiadas graças “às vantagens políticas do sistema socialista, que pode reunir os recursos necessários para realizar grandes tarefas”

O presidente da República Popular da China e líder do Partido Comunista da China, Xi Jinping, declarou oficialmente nesta quinta-feira (25) que o país concluiu sua “árdua tarefa” de erradicar a extrema pobreza do país e afirmou que 98,99 milhões de pessoas foram retiradas dela nos últimos oito anos.

“Hoje nós declaramos solenemente … um sucesso completo na luta contra a pobreza no país”, disse Xi Jinping em cerimônia realizada no Grande Salão do Povo em Pequim diante de milhares de delegados que lotaram o auditório.

O presidente destacou que “as questões regionais de pobreza foram resolvidas” para que a China termine sua “árdua tarefa de erradicar a pobreza extrema, criando outro milagre incrível”.

Ele também indicou que 832 condados rurais e 128.000 cidades foram retirados da lista de pobreza “nos padrões atuais” e ressaltou que essa meta é anunciada em 2021, o ano do centenário da fundação do Partido Comunista da China (PCC).

Desde que a China lançou o programa de reforma e abertura no final dos anos 1970, o país tirou 770 milhões de pessoas da pobreza, com o gigante asiático contribuindo com cerca de 70% da redução global da pobreza durante esse período. 

Em 2012, a China estabeleceu uma meta de erradicar a pobreza extrema até 2020, dez anos antes do que as Nações Unidas estabeleceram em seus Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

Segundo o presidente, a erradicação da pobreza extrema foi possível com “uma abordagem realista e pragmática” e graças “às vantagens políticas do sistema socialista, que pode reunir os recursos necessários para realizar grandes tarefas”.

A China investiu cerca de 1,6 trilhão de yuans (o equivalente a 1,361 trilhão de reais) nos últimos oito anos no combate à pobreza, afirmou. Cerca de três milhões de pessoas trabalharam nas áreas rurais do país.

A China fixou a linha de extrema pobreza em 2019 em 4.000 yuans (3.413 reais) por ano, o que representa pouco mais de 284 reais por mês, enquanto o estabelecido pelo Banco Mundial em 2015 é de 10,51 reais por dia (já convertidos do dólar americano).

Segundo os responsáveis ​​do Gabinete Chinês para a Redução da Pobreza, o limiar do país calculado em poder de compra real é de 12,17 reais diários.

(Efe, Reuters) 

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.