Weintraub é denunciado por racismo em conduta repugnante contra chineses

08/04/2020 0 Por Redação Urbs Magna

Uma ação contra o ministro da Educação, Abraham Weintraub, foi apresentada ao STF (Supremo Trinunal Federal), em forma de notícia-crime, pelo historiador e colunista da Fórum Vinicius Gomes Wu, que acusa o chefe da pasta de ter praticado racismo devido às suas recentes declarações sobre a China.

Abraham Weintraub, Ministro da Educação, ao lado da capa da Revista da Turma da Mônica postada em mensagem xenófoba no Twitter

O texto do documento diz que o ministro “é repugnante, não condiz com o cargo, prejudica as relações entre os países e discrimina descendentes que vivem no Brasil” e acusa-o de “praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”, conforme previsto na Constituição:

A manifestação do noticiado, além de indigna e repugnante, é totalmente incondizente com o padrão de conduto exigido de um ministro de Estado, prejudica o Brasil em suas relações internacionais e discrimina gravemente o povo chinês e os descendentes de chineses que têm em nosso país sua pátria e sua casa”, escreveu Wu.

Em mensagem que já foi apagada, Abraham escreveu: “Geopolíticamente, quem podeLá saiL foLtalecido, em teLmos Lelativos, dessa cLise mundial? PodeLia seL o Cebolinha? Quem são os aliados no BLasil do plano infalível do Cebolinha paLa dominaL o mundo? SeLia o Cascão ou há mais amiguinhos?“,

O tuíte do ministro em seu perfil no microblog Twitter, no sábado (04), destaca a deslalia funcional na fala do Cebolinha comparando-a à desfunção fonética da letra ‘R’ na linguagem do mandarim observada no pinyin chinês. Na publicação também é perceptível a insinuação de que a China obteve benefícios com a pandemia de coronavírus.

Após a absurda mensagem do ministro vieram os memes nas redes sociais:

Telegram: Acesse e SIGA NOSSO CANAL