USP salva pacientes com covid-19 de UTI e protocolo será publicado por revista científica internacional

06/04/2020 0 Por Redação Urbs Magna
COMPARTILHE JÁ

A notícia foi repercutida nas redes sociais, neste domingo (5), em uma postagem feita por Ana Estela Haddad, esposa de Fernando Haddad, e chamou a atenção dos internautas. A ex-primeira-dama da Cidade de São Paulo é mestre e doutora em odontopediatria pela USP.

Ana Estela disse que o Estado de São Paulo avança com protocolo que anima a comunidade médica internacional no combate ao coronavírus: “Uma médica Pneumologista e Patologista do HC/USP percebeu que o vírus provoca uma obstrução da microcirculação sanguínea e que é isso que provoca o colapso respiratório. Então, ela desenvolveu um protocolo e começou a ministrar anticoagulantes para os pacientes da UTI, que apresentaram melhora significativa“, escreveu em seu perfil no Facebook.

Esse protocolo já está sendo universalizado na rede municipal de São Paulo e agora ela terminou de submeter para publicação um artigo sobre isso a toque de caixa numa importante revista científica internacional para a difusão legitimada da descoberta, ou seja, nos próximos dias, podemos ter um grande avanço no combate à pandemia vindo de uma médica brasileira“, pontuou a doutora da USP.

A notícia foi publicada no site do Governo de São Paulo, que afirma que o HC da USP e o InCor desenvolveram protocolo para atendimento de pacientes com covid-19 e o trabalho resultou na elaboração de linha de cuidados em casos suspeitos ou confirmados. Leia abaixo:

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP) e o Instituto do Coração (InCor) elaboraram um protocolo de atendimento de pacientes com COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus. As orientações são voltadas a profissionais da saúde, com enfoque no atendimento a casos graves no ambiente de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e com necessidade de ventilação mecânica.

A iniciativa conjunta teve a participação de especialistas nas áreas de Pneumologia, Terapia Intensiva, Emergências Clínicas, Moléstia Infecciosas e de outros médicos do HC.

O grupo também desenvolveu uma linha de cuidados para assistência aos pacientes, com orientações detalhadas em vídeo no seguinte endereço eletrônico: https://eephcfmusp.org.br/portal/coronavirus.

Os interessados podem acompanhar aulas da Escola de Educação Permanente da FMUSP (pelo link acima), além de conferir um esquema para treinamento e capacitação das equipes dos hospitais da rede. “Testamos a telemedicina como ferramenta para difusão desses conhecimentos, que se mostrou apropriada”, afirma Carlos Roberto de Carvalho, professor titular da disciplina de Pneumologia, da Faculdade de Medicina da USP.

Validação – O protocolo foi validado pelo Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo, do qual o professor Carlos Roberto de Carvalho faz parte. Criado pelo Governo do Estado em 26 de fevereiro para monitorar e coordenar ações contra a propagação do vírus, o grupo conta com profissionais especialistas das redes pública e privada, com ênfase na área de infectologia.

“Essa é uma doença nova e estamos aprendendo com ela. É muito importante que possamos fazer pesquisas para acompanharmos os pacientes que têm alta e que podem desenvolver alguma sequela pulmonar, além de entendermos qual extensão que o vírus causa de lesão no nosso organismo”, acrescenta o professor Carlos Roberto de Carvalho.

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é ET-URBS-MAGNA-LARANJA-um2-1024x1024.png
TELEGRAM:
Acesse e siga NOSSO CANAL
Receba nossas Newslleters gratuitamente
Não tem o aplicativo? ACESSE AQUI e Saiba por que o TELEGRAM é 10 vezes melhor que o WHATSAPP

COMPARTILHE JÁ