TSE condena Bolsonaro a pagar R$ 20 mil por reunião em que mentiu sobre as urnas a embaixadores

Ministros da Corte foram unânimes quanto à aplicação da multa por propaganda antecipada irregular

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) condenou o presidente Jair Bolsonaro (PL) ao pagamento de multa no valor de R$ 20 mil referente à reunião com embaixadores, realizada no Palácio do Planalto em julho, onde mentiu sobre o processo eleitoral. Os ministros da Corte foram unânimes em reconhecer que ocorreu a prática de propaganda antecipada irregular por parte do candidato à reeleição.

O ataque ao órgão e ao sistema eletrônico de votos “são pautas da campanha eleitoral de Bolsonaro e, por isso, evidenciam o caráter eleitoral e a propaganda eleitoral antecipada”, diz trecho da decisão, transcrito pela jornalista Manoela Alcântara, no portal de notícias Metrópoles. O candidato “promoveu a desinformação e desacreditou o sistema eletrônico de votação” caracterizando ofensa à resolução do TSE.

Com os diplomatas, Bolsonaro “proferiu discurso amplamente divulgado na internet e transmitido pela TV Brasil sustentando a ocorrência de fraudes no sistema de votação digital, utilizado no país desde 1996“, diz o texto da matéria da jornalista. O presidente “repetiu argumentos já desmentidos por órgãos oficiais e reiterou”, na ocasião, “que as eleições deste ano devem ser “limpas” e “transparentes”.

Siga Urbs Magna no Google Notícias

.

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.