Trump promove a cloroquina de olho nos lucros, diz NYT. Bolsonaro faz parte disso?

07/04/2020 0 Por Dino Barsa

Trump pergunta repetidamente: ‘“O que você tem a perder?”, ao “incentivar pacientes com coronavírus a experimentar a hidroxicloroquina com todo o entusiasmo de um promotor imobiliário“, publicou o The New York Times levantando suspeitas contra o presidente dos Estados Unidos com relação à promoção da droga que Bolsonaro também tanto defende aqui no Brasil. E para essa insistência do presidente brasileiro, assim como no caso do chefe da Casa Branca, pode haver mesmo essa explicação que o leitor está imaginando agora.

Jair Bolsonaro, presidente do Brasil / Donald Trump, presidente dos EUA

Nossas mídias nacionais estão pipocando com a notícia. Segundo o jornal americano, “Trump tomou a droga como uma cura milagrosa para o vírus que matou milhares e paralisou a vida americana“. Mas a bomba que o NYT informa é que “se a hidroxicloroquina se tornar um tratamento aceito, várias empresas farmacêuticas terão lucro, incluindo acionistas e executivos seniores com conexões com o presidente” dos EUA.

A publicação endossada pelos jornalistas Peter Baker , Katie Rogers , David Enrich e Maggie Haberman ainda afirma que “o próprio Trump tem um pequeno interesse financeiro pessoal na Sanofi, a farmacêutica francesa que fabrica o Plaquenil, a versão de marca da hidroxicloroquina.

A insistência dos dois presidentes aliados é estranha, pois eles têm conhecimento de que cientistas do mundo estão desconsiderando a recomendação da hidroxicloroquina no tratamento do coronavírus após relatos de efeitos colaterais adversos.

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é ET-URBS-MAGNA-LARANJA-um2-1024x1024.png
TELEGRAM:
Acesse e siga NOSSO CANAL
Receba nossas Newslleters gratuitamente
Não tem o aplicativo? ACESSE AQUI e Saiba por que o TELEGRAM é 10 vezes melhor que o WHATSAPP

𝘊𝘰𝘮𝘦𝘯𝘵𝘦 𝘤𝘰𝘮 𝘴𝘦𝘶 𝘍𝘢𝘤𝘦𝘣𝘰𝘰𝘬 𝘰𝘶 𝘶𝘵𝘪𝘭𝘪𝘻𝘦 𝘢 𝘰𝘶𝘵𝘳𝘢 𝘴𝘦çã𝘰 𝘮𝘢𝘯𝘵𝘪𝘥𝘢 𝘢𝘣𝘢𝘪𝘹𝘰. 𝘖𝘴 𝘤𝘰𝘮𝘦𝘯𝘵á𝘳𝘪𝘰𝘴 𝘴ã𝘰 𝘥𝘦 𝘳𝘦𝘴𝘱𝘰𝘯𝘴𝘢𝘣𝘪𝘭𝘪𝘥𝘢𝘥𝘦 𝘥𝘦 𝘲𝘶𝘦𝘮 𝘰𝘴 𝘱𝘶𝘣𝘭𝘪𝘤𝘢 𝘦 𝘱𝘰𝘥𝘦𝘮 𝘯ã𝘰 𝘳𝘦𝘧𝘭𝘦𝘵𝘪𝘳 𝘢 𝘰𝘱𝘪𝘯𝘪ã𝘰 𝘥𝘰 𝘴𝘪𝘵𝘦. 𝘛𝘦𝘹𝘵𝘰𝘴 𝘷𝘶𝘭𝘨𝘢𝘳𝘦𝘴 𝘦 𝘥𝘪𝘴𝘤𝘶𝘳𝘴𝘰𝘴 𝘥𝘦 ó𝘥𝘪𝘰 𝘴ã𝘰 𝘥𝘦𝘴𝘯𝘦𝘤𝘦𝘴𝘴á𝘳𝘪𝘰𝘴 𝘱𝘢𝘳𝘢 𝘢 𝘤𝘰𝘯𝘴𝘵𝘳𝘶çã𝘰 𝘥𝘦 𝘶𝘮𝘢 𝘴𝘰𝘤𝘪𝘦𝘥𝘢𝘥𝘦 𝘤𝘪𝘷𝘪𝘭𝘪𝘻𝘢𝘥𝘢. 𝘕𝘦𝘴𝘵𝘦𝘴 𝘤𝘢𝘴𝘰𝘴, 𝘳𝘦𝘴𝘦𝘳𝘷𝘢𝘮𝘰-𝘯𝘰𝘴 𝘰 𝘥𝘪𝘳𝘦𝘪𝘵𝘰 𝘥𝘦 𝘣𝘢𝘯𝘪𝘳 𝘴𝘦𝘶𝘴 𝘱𝘦𝘳𝘧𝘪𝘴.