Augusto Nunes da VEJA, desqualificado, segue tentando ‘…acabar com o PT’ e Lula

Esse cara aí embaixo na foto, o Augusto Nunes da revistinha Veja, deve estar fazendo igual aos delatores da Lava Jato quando são orientados para falar do LULA (senão não tem delação). Sabemos no que se tornou essa tal delação premiada. 

Olha o nível do que o ‘CALUNISTA’ da Veja escreveu hoje:

“Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido e lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido: Lula é a reencarnação de um Tiradentes de botequim.
O devoto Wadih Damous trucida a memória do herói da Inconfidência ao compará-lo ao comandante do assalto aos cofres públicos.”

Anúncios

Manual de boicote à mídia golpista e ao usurpador, o ilegítimo, Michel Temer

A grande mídia está, e sempre esteve, com a direita. Nossas armas são as redes sociais e os blogs.

Um dos grandes erros do PT foi não fazer a Lei de Mídia, e teve oportunidade para fazer.

Também acho que se o Lula for eleito em 2018, não irá desperdiçar esta nova oportunidade de finalmente fazer a lei de mídia ou, quem sabe, estatizar a Globo. Para conseguir o golpe a elite, através da mídia, utiliza-se de mentiras , manipulação, levantam inverdades, etc.

Nesta “guerra” de informações, ou de desinformações, a direita tem levado vantagem. Nossa presidenta Dilma estava fazendo um grande governo, com inaugurações quase que diariamente de obras pelo Brasil (MCMV), praticando a justiça social, promulgando leis de combate a corrupção, diversas obras de infraestrutura, transposição do Rio São Francisco, e mais uma infinidade de obras e ações, porem, e
infelizmente, o governo Dilma, não conseguiu comunicar-se de forma eficiente com a população. Porem não podemos ficar de braços cruzados, temos que fazer a nossa parte. Desta forma podemos, e devemos, adotar algumas praticas para ajudarmos a derrotar a direita, e que a esquerda possa avançar em 2018, as quais seguem abaixo:

  1. Compartilhar, para o público em geral (amigos e amigos dos amigos) todos os dias, entre 20 e 30 noticias veiculadas pelos blogs de esquerda bem como as notícias de outros blogs progressivos, porem tomar cuidado com um numero muito elevado de compartilhamentos, no mesmo dia, pois o Facebook pode bloquear a sua pagina (entre 20 e 30 compartilhamentos diários não tem problema).
  2. Tambem deveremos ocupar, cada vez mais, as ruas para resistir ao golpe. Participar, em sua cidade, da Frente Brasil Popular e, e se for o caso, organizar em sua cidade esta mesma frente.
  3. Sempre, que possível, desmascarar o juiz Sérgio Moro, porque hoje ele é o principal personagem do golpe. Um desrespeito a Constituição com prisões arbitrárias, vazamentos seletivos, perseguição ao PT e a esquerda.
    Hoje os tribunais superiores não fornecem habeas-corpus, ou reformam suas decisões, por pressão da Rede Globo com ameaças, aos juízes que tentarem fazê-lo, de devassas em suas vidas pessoais.
    Sempre é conveniente lembrar que o Juiz Sérgio Moro, antes de ser juiz, foi advogado do PSDB e que participou de um desvio (roubo) de mais de R$ 500.000.000,00 (quinhentos milhões de reais) na Prefeitura de Maringa-PR, juntamente com o prefeito, vice-prefeito e secretários municipais. Este processo está arquivado, a mando da Globo, tanto no judiciário como na Polícia Federal.
    Tambem foi juiz do caso Banestado (governo FHC) que desviou R$ 500 bilhoes para o exterior e, este caso, só tinha tucano e DEM.
    Envolvidos, todos foram absolvidos, não sem antes o juizeco (Moro) receber a sua parte no butin.
    A título de informação e, a exemplo de FHC, este juizinho miserável (Moro) é tambem informante da CIA, e foi treinado na própria CIA e no FBI.
    Conveniente lembrar tambem que sua esposa advoga para a Shell e tambem é assessora do vice-governador do Paraná que é do PSDB, e que seu falecido pai foi fundador do PSDB em Maringá-PR.
    Sua esposa, outra mafiosa, é parte ativa na Máfia das Falências no Paraná e também nos desvios de recursos nas Apaes do Paraná (R$ 500 milhoes).
  4. Assim como em uma campanha eleitoral você não tem necessidade de pedir votos para pessoas que já sabemos que irão votar no LULA, temos que buscar o voto do indeciso (aquela pessoa que não sabe em quem irá votar).
    Temos que fazer esta busca pelo indeciso ou ele será convencido pela “midia” a votar na direita.
    Neste momento é hora de fazermos, todos os dias, 10 solicitações de amizade (não exagerar pois o Facebook bloqueia sua pagina), para pessoas que supostamente sejam neutras para podermos traze-las para o nosso lado.
    Observando-se que a taxa de sucesso, neste seu pedido de amizade, é de 30%, ou seja, ao fazeres a solicitação de amizade de 10 pessoas por dia, terás 3 novos amigos ao dia, num total de 90 amigos novos no mês.
    O ideal é ter, em seu Facebook, entre 30% e 40% de amigos neutros, pois ele receberá, além de suas postagens, a postagens de seus amigos já tradicionais (de esquerda).
    Caso alguns destes novos amigos, algum seja da direita, não tente convencê-lo a mudar de opinião o melhor a fazer é bloqueá-lo imediatamente.
  5. Após, findar cada semana, é bom cancelar a solicitação de amizade daqueles que não responderam a sua solicitação. O objetivo é não acumular muita solicitação, sem resposta. Pois o Facebook, “não vê com bons olhos”, muita solicitações sem respostas.
  6. Caso não tenhas, na sua página do Facebook, um numero de celular para qualquer problema que houver em sua pagina, é bom colocar para facilitar qualquer problema que ocorrer. Este número de celular você pode, opcionalmete, deixar oculto para o público em geral.
  7. Companheiros(as), vamos travar a “batalha da comunicação”, juntos somos mais forte, vamos fazer a nossa parte e ajudar O LULA a DILMA, os partidos de esquerda, e pricipalmete este projeto que já tirou milhares de brasileiros da miséria e torna nosso país soberano.
  8. Favor copiar e enviar, esta solicitação, para seus amigos que você sabe que compartilham destes ideais, porem enviar “in box” (enviar escolhendo os amigos certos) para não cair em “mãos” erradas estas orientações. Quantos aos amigos neutros, ou que não tem formação política, fica a sugestão de remeter, também “in box”, vídeos e textos com críticas aos personagens de direita (Aécio, Alkmin, Serra, Sérgio Moro, etc)
  9. Junto com colegas da Frente Brasil Popular em sua cidade, confeccionar adesivos para serem colocados no vidro traseiros dos carros (furadinho), com as seguintes redações: “EU NÃO ACEITO O CORRUPTO TEMER COMO PRESIDENTE” e “PELA CASSAÇÃO DA CONCESSÃO DA GLOBO GOLPISTA”, os quais podem serem colocados no mesmo adesivo utilizando o espaço metade para cada um.
    Esta iniciativa estará sendo adotada em todo o Brasil, conforme modelo, ao qual eu compartilhei no meu facebook.
  10. Fazer boicote permanente a mídia golpista.
    a) Desligar o sinal, em sua casa, da Globo, Band e SBT, é simples é só desconfigurar o canal.
    b) Tambem é importante cancelar assinaturas de TVs a cabo (NET , Oi, etc) que retransmitam conteúdo desta mídia golpista.
    c) Hoje, em minha casa, só tenho Netflix.
    d) Boicote permanente, as empresas que anunciam na Rede Globo, não adquirindo produtos destas empresas. Seja não comprando estes produtos nos supermercados, como também outros tipos de produtos como serviços bancários, seguros, carros, etc.
  11. Campanha nacional pela não renovação da concessão da Rede Globo, a Globo é contra a democracia. Ou o Brasil acaba com a Globo ou a Globo acaba com o Brasil, não tem convivência possível.
  12. Muitíssimo importante: OCUPAR AS RUAS, para garantir a democracia, vamos infernizar este “governo” golpista Temer, com greves gerais, paralizações das principais rodovias do pais, principalmente BR 101 e BR 116, manifestações frequentes em frente a Rede Globo, e suas afiliadas, e demais ações definidas pela Frente Brasil Popular. Vamos parar o Brasil, estes vagabundos não vão ter vida fácil e, assim como entraram, vão sair pela porta dos fundos. Tambem importante, vamos dar apoio, a luta dos estudantes em suas ocupações, tanto os secundaristas como os universitários.
  13. Tambem, é de muita utilidade e informação, o espetacular documentário “Requiem for the American Dream” de Noam Chomsky (Linguista) onde ele faz severas criticas ao neo-liberalismo.
    Assistam também o sensacional filme mexicano “A Ditadura Perfeita” de Luis Estrada, que retrata com perfeição, a aliança podre e promíscua entre a elite e a mídia, assim como no México o Brasil não foi regulamentado a “Lei de Mídia”.
  14. Importante tambem: Não confie em noticiário. PRESSIONE REPETIDAMENTE os senadores no http://www.mapadademocracia.org.br

Defender o LULA é defender a democracia, e a justiça social.

Um abraço fraterno, e muita batalha, para que em 2018, novamente sairemos vencedores.

OAB/SP envergonha sua história ao banir José Dirceu da advocacia

1

A OAB TOMOU A CARTEIRA DE ADVOGADO DE JOSÉ DIRCEU. O PT NÃO PODE EXISTIR

Por Roberto Tardelli

A cassação do registro é a mais grave das penalidades que um advogado pode receber de sua própria classe e significa seu banimento definitivo da advocacia. Nunca mais poderá exercer a defesa técnica de quem quer que seja, mesmo a sua própria, pela singela e terrificante razão de não mais ser advogado. Pouco importa sua competência técnica ou sua erudição, a cassação é a pena drástica, que impede o advogado de ostentar esse grau. Funciona como se ele jamais houvesse passado da condição de bacharel em direito.

A exclusão é prevista para os mais graves a casos de desvio de atuação funcional, todos eles previstos pela Lei Orgânica da Advocacia, Lei 8.906/94, porém, em tipos penais funcionais que fariam corar Torquemada:

Art. 34. Constitui infração disciplinar:
(…)
XXVII – tornar-se moralmente inidôneo para o exercício da acvocacia;
XXVIII – praticar crime infamante;

Ambos os dispositivos são os chamados tipos abertos, porque neles se insere qualquer coisa que venha a desagradar o sentinela da moral e dos bons costumes que estiver de plantão. Desde 1872, portanto, passados cento e quarenta anos, Ihering já nos libertava desse imenso Inferno, que é onde padecem aqueles que confundem Moral e Direito. O que é ser moralmente inidôneo, senão aquilo que assim entenderem os lobos da reserva moral.

Não há, no Brasil, nenhuma lei que defina o rol dos crimes infamantes, aqueles que, como se imaginaria, resultassem na infâmia, não àquele que o praticou, que suportaria sempre as consequências penais da falta praticada, mas da Ordem e da classe dos advogados, em geral.

Eu mesmo conheci um advogado que fez o curso de Direito, cumprindo pena. Graduou-se, prestou o exame de ordem e foi aprovado, outorgando-se a ele – corretamente –o grau de advogado, verdadeiro direito ao recomeço, ainda que seu crime tenha sido tráfico internacional de drogas. A OAB, sim, o resgatou.

Cumprida sua pena, estava moralmente reabilitado e que fosse ele cuidar de sua vida, entrar na sala de audiência, não mais como réu algemado, mas como advogado, com dignidade e altivez republicanas.

Se nos ativermos à lembrança do espetacular Philadelfia, um dos maiores filmes sobre a advocacia já feitos, Andrew Beckett, vivido por Tom Hanks, era um advogado com talento e carreira aberta em um prestigiado escritório de advocacia, até ver seu mundo cair quando foi forçado a revelar duas condições: ser homossexual e ser portador do vírus HIV.

Spoilers à parte, trava-se uma angustiante batalha moral, em torno da advocacia. Philadelphia, talvez, tenha envelhecido, mas não a discussão que abre. Quem impõe o que vem a ser moralmente aceito é, na verdade, tirano todo-poderoso, naquele momento histórico. Dele é a moral e a ética.

Prova desse fato é que Alfredo Buzaid, Ministro da Justiça do Ditador Medici, jamais foi molestado pela OABSP, não obstante em sua gestão o DOI-CODI tenha funcionado em regime integral. Seu colega de ditadura, Luiz Antônio da Gama e Silva, o Gaminha, foi o grande artífice do mais vergonhoso édito jurídico do Brasil, o tenebroso Ato Institucional nº 05, AI-5 para os íntimos, que mergulhou o país de vez na trevas obscurantistas da ditadura militar, que também jamais incomodado pela OABSP; muito pelo contrário, o primeiro foi, além de Ministro, saudado como o grande modernizador do Código de Processo Civil, e o segundo, alçado ao cargo de Diretor da mais renomada faculdade de Direito do país.

A existência de mortos e de torturados, de desaparecidos, exilados, os perseguidos, algo que sempre se soube, como, de resto, se sabia do protagonismo de ambos nas sombras do regime, não se constituiu em crimes infamantes, tampouco os tornou moralmente inidôneos para o exercício da advocacia, ainda que vários dos presos, dos mortos, dos desaparecidos tenham sido colegas advogados de ambos. Sim, na melhor das hipóteses, toleraram, sentados nas confortáveis poltronas do poder, que se pudesse matar e torturar advogados(as) e nem por isso foram incomodados.

A pena de exclusão, todavia, coube a Zé Dirceu, que, como advogado, jamais foi um ícone do mercado, porque sabemos que sua atuação sempre foi na política e sempre na esquerda.

Por mais greves que tenha liderado quando mais jovem ou por mais miseráveis que tenha resgatado quando adulto, nunca se soube de ter ele conduzido a ferros um seu colega advogado, que houvesse permitido torturas, choques elétricos, ratos em vaginas, paus de arara, cadeiras do dragão. Nunca.

Sua condenação se deu no âmbito de um processo, ação penal 470, que ainda será foco de atenções de juristas e historiadores, cujo relator saiu das luzes da mídia fácil para um ostracismo absoluto. Foi condenado também no âmbito da Lava-Jato, cujos desdobramentos e estrelismos resultaram, queiram ou não, no pavoroso suicídio do reitor da UFSC, verdadeiramente torturado em uma prisão que era manifestamente ilegal, tanto assim que revogada já no dia seguinte à sua decretação.

A exclusão de Zé Dirceu dos quadros da advocacia, que coincide com o aniversário dessa odiada Constituição Federal, cujo maior defeito foi tentar, de forma institucional, reduzir a miséria e a desigualdade econômica no país, marca mais um página triste da OAB, mas não dos advogados, muitos deles formados à custa de programas de financiamento escolar, concebidos e executados pelo Governo no qual ele era a diretriz ideológica.

Há centenas ou milhares de profissionais do Direito que devem a ele a chance de ter saído da enxada, do sol queimando na moleira, como ocorreu e ainda ocorre com seu pai ou com sua mãe opa seu irmão. O filho do roceiro é doutor, muito graças a José Dirceu. Esses não o cassariam e foram um pouco cassados com sua exclusão. 

A OAB apoiou o golpe de 1964. De seus quadros, vieram notáveis colaboradores do regime ditatorial. Apóia novamente agora o golpe que se desenha e, pior, a ele se antecipa, rasgando e cassando a carta de profissão de um cidadão que mudou a História do Brasil, agindo como o fizeram os chefes militares do passado, arruinando o indivíduo, ao proibi-lo, ao arrepio do art. 6º da Constituição Federal, de exercer a profissão para a qual estava regularmente habilitado, forma única de cada qual garantir sua subsistência com dignidade.

É de gelar a alma. No pira moralista e incandescente acesa pelos lobos da moral, a próxima carne que queimará ao sol será a do Estado Democrático de Direito.

Roberto Tardelli é Advogado Sócio da Banca Tardelli, Giacon e Conway.

Lulismo toma dimensão filosófica, dizem sociólogos

“O Lula não é o Lula. O Lula é uma ideia. O Lula é uma ideia assumida por milhões de pessoas. E eles não sabem que o Lula já renasceu em milhões de mulheres e homens.”

A frase foi dita nesta semana pelo próprio Lula, consciente de sua valiosa participação política impecável e inédita em toda a história do Brasil – quem sabe, de todo o mundo – o que segundo André Singer, USP, criou no brasileiro a expectativa  de “… um Estado o suficientemente forte para diminuir a desigualdade…”

A força de Lula vem de ao menos três fontes. A primeira é sua base eleitoral muito grande, maior e mais sólida do que a de qualquer político em nossa história. Ela foi construída ao longo de uma sucessão de candidaturas nacionais, próprias ou não, que fizeram dele um personagem cuja presença no centro da vida política brasileira dura quase o dobro do que durou toda a República de 1946, a única experiência de democracia que conhecemos até o fim do século XX.

As identidades políticas (como outras, associativas, clubistas etc.), formam-se no tempo e na repetição, à medida que o indivíduo se define e se confirma nela. Os lulistas tornaram-se, cada vez que votavam de novo em Lula, mais lulistas, mais comprometidos com suas escolhas passadas e mais predispostos a, mesmo na adversidade, permanecer lulistas.

A segunda fonte é a satisfação da vasta maioria da opinião pública com o desempenho de Lula no governo. Sua vantagem em relação ao melhor nome que as oposições tiveram para contrapor-se a ele, o de Fernando Henrique Cardoso, chega a ser acachapante em algumas áreas. No quesito “O presidente que teve mais preocupação com os pobres” bate o tucano por 77% a 6%.

A terceira é a mais óbvia: a identificação do cidadão comum com sua figura. Diante de adversários com rosto e biografia típicos das elites tradicionais, é fácil ter mais confiança em alguém como ele.

(Vídeo)”Vem de Cuba” – O documentário do ‘Mais Médicos’ que está dando o que falar

O programa de Dilma Rousseff  volta à tona e reportagem revela os verdadeiros benefícios proporcionados ao povo do interior
Assista (00:41:11h)

Iplantado em 2013, o programa Mais Médicos foi duramente criticado pelo colégio médico brasileiro, sobretudo por “importar” médicos cubanos para trabalharem no Brasil, devido à falta de profissionais da saúde no interior do país.

Os jornalistas André Neves Sampaio, Felipe Rousseaux de Campos Mello, junto com o fotógrafo José Vessoni, quiseram desvendar o polêmico programa. Entraram em contato com Raúl Hernadez e Marlon Marinho, dois médicos cubanos integrantes do Mais Médicos na cidade litorânea de São Miguel do Gostoso, Rio Grande do Norte, e registraram o dia a dia dos profissionais com a comunidade local.

O filme “Vem de Cuba – Um retrato do programa Mais Médicos em São Miguel do Gostoso”, lançado online nesta segunda-feira (25), mostra a relação dos médicos estrangeiros com os moradores da comunidade interiorana do Brasil, as principais dificuldades de se implantar a medicina preventiva em uma cidade tão pequena quanto influenciada pela religiosidade, e os impactos do programa na vida dos brasileiros atendidos.

Fonte: André Neves Sampaio (Youtube)

Lula morto enterraria de vez a direita esdrúxula que tenta apagar sua história

A utopia direitista chega ao ponto de sonhar em excluir fotos dos petistas da galeria de ex-presidentes do Brasil

Alguns cientistas políticos prevêem que Lula, na condição de candidato às eleições presidenciais de 2018, estará, decerto, no segundo turno; condenado, mas solto, um candidato poderoso; preso, um candidato imbatível. Mas toda a direita que tenta enterrar sua história, como se também fossem eliminá-lo da galeria de presidentes do Brasil, estará aniquilada na hipótese de sua morte.

Mas Lula não está morto. Ele desafiou o judiciário e o quarto poder – a mídia – e agora é muito provável que se decrete algum tipo de condenação ao ex-presidente. Assim, no caso de Lula continuar livre, poderá participar do pleito como impedido pela Lei da Ficha Suja e, como segunda hipótese, preso, estará encarcerado em penitenciária ou em si mesmo, em prisão domiciliar proibido de aparecer em público.

Nesta possibilidade, Lula, patrocinaria um outro candidato. Fernando Haddad seria este nome. Jovem da elite paulista, professor da USP, uma das maiores do mundo. A seu favor, a imagem de probo: passou uma eleição acirrada sem uma só mácula, num universo de políticos em que quase todos teriam alguma explicação a dar sobre suas finanças eleitorais. É um nome forte.

Como Aécio Neves expôs em cadeia nacional num dia de debate com Dilma Rousseff, eles intencionavam acabar com o PT. Mas o Partido dos Trabalhadores é o maior partido esquerdista da América do Sul. Sua movimentação é habilidosa e seus filiados, em parte, são intelectuais brasileiros que configuram um seleto grupo de formadores de opinião.

Não será tão fácil. Pois além de tudo, a campanha de Lula e sua Caravana pelo Nordeste agregou um bônus extra à energia da esquerda. No Brasil, jamais se viu adversários tão empenhados. Entretanto, o mais forte sairá vitorioso, porque o outro sucumbirá… natural e inevitavelmente.

 

 

 

 

URGENTE: MPF pede absolvição de LULA