URGENTE: militares reunidos para a intervenção no Brasil

100

Em sigilo absoluto, o Comando Revolucionário das Forças Intervencionistas (CRFI) tem se reunido desde a semana passada para discutir e viabilizar a tomada do poder no Brasil

Ouça o áudio:

Na mensagem de áudio, o locutor solicita aos redatores das redes sociais que noticiem urgentemente à população que negociações técnicas estão sendo feitas sigilosamente, desde a semana passada, entre o Exército, Marinha e Aeronáutica, juntamente com o STF (Supremo Tribunal Federal) com o fim de influenciar este último para que aceitem a inevitável militarização do regime do país de modo pacífico, uma vez que as Forças Armadas do Brasil já decidiram que a ação é irreversível, sendo a opção para uma transição de paz a decisão mais acertada, pois traria benefícios à toda a nação em lugar de uma movimentação violenta.

Por outro lado, os políticos brasileiros resistem e tentam de tudo para evitar a possibilidade de um novo golpe militar, pois isso traria sua instabilidade parlamentar diante da eventual perda de direitos.

 

 

Anúncios

Manual de boicote à mídia golpista e ao usurpador, o ilegítimo, Michel Temer

A grande mídia está, e sempre esteve, com a direita. Nossas armas são as redes sociais e os blogs.

Um dos grandes erros do PT foi não fazer a Lei de Mídia, e teve oportunidade para fazer.

Também acho que se o Lula for eleito em 2018, não irá desperdiçar esta nova oportunidade de finalmente fazer a lei de mídia ou, quem sabe, estatizar a Globo. Para conseguir o golpe a elite, através da mídia, utiliza-se de mentiras , manipulação, levantam inverdades, etc.

Nesta “guerra” de informações, ou de desinformações, a direita tem levado vantagem. Nossa presidenta Dilma estava fazendo um grande governo, com inaugurações quase que diariamente de obras pelo Brasil (MCMV), praticando a justiça social, promulgando leis de combate a corrupção, diversas obras de infraestrutura, transposição do Rio São Francisco, e mais uma infinidade de obras e ações, porem, e
infelizmente, o governo Dilma, não conseguiu comunicar-se de forma eficiente com a população. Porem não podemos ficar de braços cruzados, temos que fazer a nossa parte. Desta forma podemos, e devemos, adotar algumas praticas para ajudarmos a derrotar a direita, e que a esquerda possa avançar em 2018, as quais seguem abaixo:

  1. Compartilhar, para o público em geral (amigos e amigos dos amigos) todos os dias, entre 20 e 30 noticias veiculadas pelos blogs de esquerda bem como as notícias de outros blogs progressivos, porem tomar cuidado com um numero muito elevado de compartilhamentos, no mesmo dia, pois o Facebook pode bloquear a sua pagina (entre 20 e 30 compartilhamentos diários não tem problema).
  2. Tambem deveremos ocupar, cada vez mais, as ruas para resistir ao golpe. Participar, em sua cidade, da Frente Brasil Popular e, e se for o caso, organizar em sua cidade esta mesma frente.
  3. Sempre, que possível, desmascarar o juiz Sérgio Moro, porque hoje ele é o principal personagem do golpe. Um desrespeito a Constituição com prisões arbitrárias, vazamentos seletivos, perseguição ao PT e a esquerda.
    Hoje os tribunais superiores não fornecem habeas-corpus, ou reformam suas decisões, por pressão da Rede Globo com ameaças, aos juízes que tentarem fazê-lo, de devassas em suas vidas pessoais.
    Sempre é conveniente lembrar que o Juiz Sérgio Moro, antes de ser juiz, foi advogado do PSDB e que participou de um desvio (roubo) de mais de R$ 500.000.000,00 (quinhentos milhões de reais) na Prefeitura de Maringa-PR, juntamente com o prefeito, vice-prefeito e secretários municipais. Este processo está arquivado, a mando da Globo, tanto no judiciário como na Polícia Federal.
    Tambem foi juiz do caso Banestado (governo FHC) que desviou R$ 500 bilhoes para o exterior e, este caso, só tinha tucano e DEM.
    Envolvidos, todos foram absolvidos, não sem antes o juizeco (Moro) receber a sua parte no butin.
    A título de informação e, a exemplo de FHC, este juizinho miserável (Moro) é tambem informante da CIA, e foi treinado na própria CIA e no FBI.
    Conveniente lembrar tambem que sua esposa advoga para a Shell e tambem é assessora do vice-governador do Paraná que é do PSDB, e que seu falecido pai foi fundador do PSDB em Maringá-PR.
    Sua esposa, outra mafiosa, é parte ativa na Máfia das Falências no Paraná e também nos desvios de recursos nas Apaes do Paraná (R$ 500 milhoes).
  4. Assim como em uma campanha eleitoral você não tem necessidade de pedir votos para pessoas que já sabemos que irão votar no LULA, temos que buscar o voto do indeciso (aquela pessoa que não sabe em quem irá votar).
    Temos que fazer esta busca pelo indeciso ou ele será convencido pela “midia” a votar na direita.
    Neste momento é hora de fazermos, todos os dias, 10 solicitações de amizade (não exagerar pois o Facebook bloqueia sua pagina), para pessoas que supostamente sejam neutras para podermos traze-las para o nosso lado.
    Observando-se que a taxa de sucesso, neste seu pedido de amizade, é de 30%, ou seja, ao fazeres a solicitação de amizade de 10 pessoas por dia, terás 3 novos amigos ao dia, num total de 90 amigos novos no mês.
    O ideal é ter, em seu Facebook, entre 30% e 40% de amigos neutros, pois ele receberá, além de suas postagens, a postagens de seus amigos já tradicionais (de esquerda).
    Caso alguns destes novos amigos, algum seja da direita, não tente convencê-lo a mudar de opinião o melhor a fazer é bloqueá-lo imediatamente.
  5. Após, findar cada semana, é bom cancelar a solicitação de amizade daqueles que não responderam a sua solicitação. O objetivo é não acumular muita solicitação, sem resposta. Pois o Facebook, “não vê com bons olhos”, muita solicitações sem respostas.
  6. Caso não tenhas, na sua página do Facebook, um numero de celular para qualquer problema que houver em sua pagina, é bom colocar para facilitar qualquer problema que ocorrer. Este número de celular você pode, opcionalmete, deixar oculto para o público em geral.
  7. Companheiros(as), vamos travar a “batalha da comunicação”, juntos somos mais forte, vamos fazer a nossa parte e ajudar O LULA a DILMA, os partidos de esquerda, e pricipalmete este projeto que já tirou milhares de brasileiros da miséria e torna nosso país soberano.
  8. Favor copiar e enviar, esta solicitação, para seus amigos que você sabe que compartilham destes ideais, porem enviar “in box” (enviar escolhendo os amigos certos) para não cair em “mãos” erradas estas orientações. Quantos aos amigos neutros, ou que não tem formação política, fica a sugestão de remeter, também “in box”, vídeos e textos com críticas aos personagens de direita (Aécio, Alkmin, Serra, Sérgio Moro, etc)
  9. Junto com colegas da Frente Brasil Popular em sua cidade, confeccionar adesivos para serem colocados no vidro traseiros dos carros (furadinho), com as seguintes redações: “EU NÃO ACEITO O CORRUPTO TEMER COMO PRESIDENTE” e “PELA CASSAÇÃO DA CONCESSÃO DA GLOBO GOLPISTA”, os quais podem serem colocados no mesmo adesivo utilizando o espaço metade para cada um.
    Esta iniciativa estará sendo adotada em todo o Brasil, conforme modelo, ao qual eu compartilhei no meu facebook.
  10. Fazer boicote permanente a mídia golpista.
    a) Desligar o sinal, em sua casa, da Globo, Band e SBT, é simples é só desconfigurar o canal.
    b) Tambem é importante cancelar assinaturas de TVs a cabo (NET , Oi, etc) que retransmitam conteúdo desta mídia golpista.
    c) Hoje, em minha casa, só tenho Netflix.
    d) Boicote permanente, as empresas que anunciam na Rede Globo, não adquirindo produtos destas empresas. Seja não comprando estes produtos nos supermercados, como também outros tipos de produtos como serviços bancários, seguros, carros, etc.
  11. Campanha nacional pela não renovação da concessão da Rede Globo, a Globo é contra a democracia. Ou o Brasil acaba com a Globo ou a Globo acaba com o Brasil, não tem convivência possível.
  12. Muitíssimo importante: OCUPAR AS RUAS, para garantir a democracia, vamos infernizar este “governo” golpista Temer, com greves gerais, paralizações das principais rodovias do pais, principalmente BR 101 e BR 116, manifestações frequentes em frente a Rede Globo, e suas afiliadas, e demais ações definidas pela Frente Brasil Popular. Vamos parar o Brasil, estes vagabundos não vão ter vida fácil e, assim como entraram, vão sair pela porta dos fundos. Tambem importante, vamos dar apoio, a luta dos estudantes em suas ocupações, tanto os secundaristas como os universitários.
  13. Tambem, é de muita utilidade e informação, o espetacular documentário “Requiem for the American Dream” de Noam Chomsky (Linguista) onde ele faz severas criticas ao neo-liberalismo.
    Assistam também o sensacional filme mexicano “A Ditadura Perfeita” de Luis Estrada, que retrata com perfeição, a aliança podre e promíscua entre a elite e a mídia, assim como no México o Brasil não foi regulamentado a “Lei de Mídia”.
  14. Importante tambem: Não confie em noticiário. PRESSIONE REPETIDAMENTE os senadores no http://www.mapadademocracia.org.br

Defender o LULA é defender a democracia, e a justiça social.

Um abraço fraterno, e muita batalha, para que em 2018, novamente sairemos vencedores.

[VÍDEO] Lula mostra os presentes que recebeu no Nordeste

Temer veta censura à internet em sanção da reforma política que regulamenta fundo público de 1,7bi para campanhas

O presidente Michel Temer (PMDB) sancionou nesta sexta-feira o projeto de lei da reforma política, cuja votação foi concluída no Congresso nesta quinta-feira. Entre as medidas sancionadas está a regulamentação do fundo público de 1,7 bilhão de reais que será usado para financiar campanhas em 2018, mas Temer também vetou alguns artigos. Dentre eles está a emenda que previa censura prévia na internet durante as eleições.

A medida determinava que a simples denúncia feita por qualquer usuário da internet ou de redes sociais contra “informações falsas ou ofensa em desfavor de partido ou candidato” obrigaria os sites a suspenderem o conteúdo em até 24 horas, mesmo sem uma decisão judicial, por meio da qual é viabilizada hoje através de artigo que trata de “propaganda na internet” por candidatos e partidos nas eleições.

As aventuras na prisão dos multimilionários brasileiros

Operação Lava-Jato atirou para celas com água gelada, ratos e morcegos parte da elite financeira do Brasil habituada a mansões, jatos e iates

Às 06:00h do dia 19 de junho de 2015, Marcelo Odebrecht nadava furiosamente na sua piscina olímpica – privada, coberta e aquecida – quando tocaram à porta da mansão da família, avaliada em 2,5 milhões de euros, no bairro dos Jardins, em São Paulo. Como o batalhão de empregados ainda não tinha iniciado o serviço, foi o próprio empresário de toalha enrolada quem recebeu os agentes da polícia que o levariam para a cadeia.

O até àquele dia era o nono homem mais rico do Brasil, com fortuna pessoal de 3,5 bilhões de euros, partilhou desde então, com mais três executivos da sua construtora, uma cela minúscula na Custódia de Curitiba, sem janela e iluminada apenas pela luz do intervalo das grades, por quase dois anos. Dormiu num beliche, que lhe serviu de escritório, e, fanático pela forma física, usou um degrau para fazer step e o exíguo espaço disponível para abdominais e flexões, antes do banho, necessariamente gelado, no balneário coletivo.

Condenado a 19 anos e meio de prisão, viu o juiz Sérgio Moro bloquear-lhe sete milhões de euros no banco e apreender sete carros da frota familiar. Antes de ser transferido para regime de prisão domiciliar, Marcelo Odebrecht, contaram os guardas de Curitiba, não se queixava da massa, arroz, feijão e carne dos almoços e dos jantares na cadeia mesmo sendo um menu muito diferente dos jantares sofisticados que oferecia à elite política do Brasil em troca de favores em concessões. Numa dessas recepções, por sugestão de Lula da Silva, precisou mesmo convidar uma sindicalista ligada ao PT para irritação da mulher. “Espero que não me suje a toalha de linho…”, escreveu Isabela Odebrecht ao marido numa mensagem.

capture-20170929-214520

Longe vão os tempos também das festas luxuosas do ex-dono da maior empresa de processamento de carnes do mundo Joesley Batista nas mansões nos Jardins e em Angra dos Reis, no apartamento de Manhattan ou a bordo do iate estacionado em Saint Barth, nas Caraíbas. A sua festa de casamento com uma jornalista da emissora Band teve orçamento de dois milhões de euros, presença de Michel Temer e Lula entre outras autoridades cujas campanhas eleitorais, sabe-se hoje, patrocinava. A cada senhora convidada, de lembrança, foi atirada, qual bouquet de noiva, uma mala Louis Vuitton. Agora, Joesley e o seu irmão Wesley, cada um com fortuna estimada em 1 bilhão de euros, partilham cela numa cadeia de Brasília abastecida apenas por cano de água fria.

O banqueiro André Esteves, do Banco Pactual, comprou um avião por 65 milhões de euros, com autonomia para viajar de São Paulo a Lisboa e equipado, entre outros luxos, com chuveiros. O 13º brasileiro mais rico em 2015, com 2,5 bilhões de euros de fortuna, passou dias sem direito a banho numa cela individual infestada de ratos por estar ao lado de um esgoto, segundo reportagem da agência norte-americana Bloomberg, após acusação de obstrução de justiça, ao tentar comprar a fuga de uma testemunha.

Esteves, hoje em prisão domiciliária, foi obrigado a raspar o cabelo, assim como o empresário Eike Batista, fotografado pela primeira vez em público sem o seu dispendioso implante capilar italiano. Eleito cinco anos seguidos o homem mais rico do Brasil e sétima fortuna mundial em 2012, com cerca de 25 bilhões de euros, Eike passou pela Penitenciária Ary Franco, considerada a pior prisão do Rio, com celas subterrâneas povoadas de baratas e morcegos, sem vasos sanitários e sobrelotação de 220%.

Com dezenas de lanchas e carros de luxo na sua coleção, o empresário que abasteceu a cleptocracia de Sérgio Cabral, ex-governador do Rio entretanto condenado a mais de 60 anos de prisão, decorava o salão principal da sua mansão de seis milhões de euros com um Porsche e um Lamborghini estacionados entre os sofás – bólides que, entretanto, teve de vender para pagar a fiança e gozar prisão domiciliária.

Geddel Vieira Lima, o ex-ministro de Michel Temer, preso por obstrução à justiça e mais um punhado de crimes não é um empresário multimilionário como os anteriores. Mas, depois de num seu apartamento terem sido descobertos 51 milhões de reais [perto de 14 milhões de euros], na maior apreensão em dinheiro vivo da história do Brasil, merece uma menção como um dos políticos que mais enriqueceu através de verbas públicas.

Segundo a polícia, chora a cada depoimento, implora aos advogados para ser transferido da cela que partilha com mais nove detidos para o hospital da cadeia e entrou com requerimento, entretanto recusado por uma juíza, para cumprir a pena no domicílio por temer ser vítima de violação dos colegas prisioneiros.

Logo Geddel que era acusado no auge da carreira, vivido imediatamente antes da prisão, de ser prepotente – como no caso em que instruiu o Ministro da Cultura de Temer a deixa-lo construir um prédio num local tombado por razões históricas em Salvador. E desafiador, por, via Twitter, responder a provocações de eleitores com expressões como “a cachorra da sua mãe”, “sua mãe me quer o tempo todo” e “onde é que eu estava? Me aquecendo com sua mãe”.

Temer libera emenda atrás de emenda desde denúncia

O ilegítimo enviou mais emendas do que Dilma

Desde janeiro/2017 o governo federal distribuiu 4,1 bilhões de reais em emendas para parlamentares, segundo a ONG Contas Abertas, sendo a maior parte dos recursos no mês de julho: 2,1 bilhões de reais. Uma moeda de troca para tentar barrar a denúncia contra corrupção passiva que tramita contra ele.
Mais de 82% das emendas foram para deputados federais e o restante para senadores. Os  maiores beneficiados encontram-se nas bancadas estaduais do Maranhão, Roraima e Rio Grande do Norte.
Para barrar a denúncia no dia 2 de agosto, Michel Temer precisa do voto de pelo menos 172 dos 513 deputados federais. Em apenas seis meses, o presidente liberou mais recursos do que Dilma Rousseff durante todo o ano de 2015. Para tentar impedir o avanço do processo de impeachment no Congresso, a petista empenhou 3,4 bilhões em emendas.

Aécio retorna ao Senado impune

O Ministro do STF Marco Aurélio Mello permitiu retorno de Aécio Neves (PSDB-MG) ao Senado. 

Marco AurélioO ministro também negou pedido da PGR para prender Aécio sob os seguintes argumentos:

1. ”Respeito à Constituição’ Especificamente aos princípios de imunidade dos parlamentares e separação de poderes. Marco Aurélio Mello mencionou o artigo 53 da Carta Magna, segundo o qual “deputados e senadores são invioláveis civil e penalmente, por quaisquer de suas opiniões, palavras e votos”.
O ministro cita exemplos. De acordo com a Constituição, mesmo no caso de condenação, cabe à mesa do Senado ou da Câmara declarar a perda do mandato. Portanto, segundo o argumento de Marco Aurélio, seria um desrespeito à lei que o afastamento da Aécio fosse determinado apenas pelo Judiciário – sem haver processo contra ele.
O tucano foi denunciado por corrupção e obstrução de Justiça, mas ainda não se tornou réu.
“O afastamento precoce (…) não é compatível com os parâmetros constitucionais que a todos, indistintamente, submetem, inclusive aos integrantes do Supremo (…)”, escreveu o ministro.

2. Argumentos frágeis da PGR O ministro também questionou os argumentos da Procuradoria Geral da República que levaram o relator da Lava Jato no STF, Edson Fachin, a determinar o afastamento do senador.
Aécio foi afastado há pouco mais de um mês por decisão de Fachin, que considerou o risco de o senador interferir nas investigações.
Segundo a Procuradoria Geral da República, Aécio articulava com um grupo de senadores para aprovar projetos de lei que anistiavam o caixa dois eleitoral e endureciam a punição a juízes e procuradores por abuso de autoridade. A PGR também mencionava as conversas do senador com críticas ao ex-ministro da Justiça Osmar Serraglio, apontando suposta influência que Aécio teria na nomeação do atual titular da pasta.
“Críticas à atuação do ministro da Justiça são normais, esperadas e, até mesmo, decorrentes do exercício legítimo da função do Legislativo, não revelando perigo concreto de influência nas atividades do presidente da República ou de embaralhamento de investigações em curso”, escreveu Marco Aurélio.
O ministro acrescentou que a “mobilização” do senador para aprovar medidas na Casa é “atividade ínsita à função parlamentar, protegida pela imunidade constitucional alcançar palavras, votos e opiniões”.

3. Elogios e críticas Professores de Direito consultados consideraram a decisão de Marco Aurélio segue determinações constitucionais.
“Faz bastante sentido o que ele argumentou. O ministro quis dizer que, para o parlamentar sofrer uma punição desse tamanho, o Legislativo deve participar. Não é que (Aécio) não possa sofrer uma ação penal, mas a lei é clara: mesmo depois que se admita o processo contra ele e que o STF o condene, depende do Senado se Aécio vai perder o mandato ou não”, diz o advogado e professor de Direito Constitucional da USP Daniel Falcão.
Ele afirma que as palavras de Marco Aurélio são críticas à postura de Fachin, que mencionou a proteção das investigações para afastá-lo.
O professor de Direito da PUC Cláudio Langroiva segue na mesma linha. Para ele, o ministro do Supremo defendeu a independência dos poderes e ressaltou que as acusações contra Aécio ainda precisam ser provadas.
“Não se pode simplesmente ignorar a previsão constitucional, violar a lei achando que se estará fazendo justiça”, explica.
Langroiva ressalta que a Constituição não diz que o indivíduo não deve ser punido, mas estabelece um processo pelo qual essa punição deve ocorrer.
Apesar de aprovada pelos constitucionalistas ouvidos pela reportagem, a decisão foi muito criticada nas redes sociais e por políticos da oposição.
O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), por exemplo, publicou um vídeo em sua página no Facebook dizendo que a volta de Aécio à Casa fragiliza as investigações da Lava Jato.
“Respeito qualquer decisão judicial, entretanto não parece ter surgido qualquer fato novo que justifique o retorno do exercício do mandato do senador Aécio Neves ao Senado Federal.”