Tag: juiz

Juiz afirma que é legal divulgação de fala do delator que foi coagido a incriminar Lula no caso Atibaia

Por Redação Urbs Magna

A denúncia do delator da Odebrecht, Carlos Paschoal, que afirmou ter sido coagido por procuradores a fazer um relato sobre o sítio de Atibaia, com a finalidade de incriminar o ex-presidente, está rendendo constrangimento e dores de cabeça ao Ministério Público

Anúncios

Moro pode amanhecer sem ser Ministro, sem ser juiz e sem carteira da OAB

Por Redação Urbs Magna

Sérgio Moro pode ser tudo, só não é, nem nunca foi um político hábil. A prova é a movimentação da Polícia Federal, em resposta ao passa-fora que Rodrigo Maia deu no Ministro da Justiça de Bolsonaro. O cálculo foi muito ruim, típico de uma pessoa arrogante que não pensa que tanto quanto o presidente da República, o presidente da Câmara é um dos cargos mais poderosos do país.

Cara enterrada na areia: “Moro ficou olhando para o teto pensando em como voltar para Curitiba, após escândalo do clã”, diz Flávio Dino

Por Redação Urbs Magna

“Após escândalo do clã, Moro deve estar pensando em voltar para casa”. A declaração é do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), em entrevista exclusiva à TV 247, na manhã desta sexta-feira (18). Ele falou sobre o constrangimento do ministro da Justiça, às voltas com os esquemas escusos e irregularidades do governo, em especial o escândalo de Fabrício Queiroz, apontado como caixa do clã Bolsonaro.

Sergio Moro já tem 4 representações contra no CNJ, que diz: “…não existe o sujeito fazer plano de governo de toga”

Por Redação Urbs Magna

Coluna de Mônica Bergamo da Folha de S. Paulo publicou que Moro terá que dar explicações ao CNJ, que tem um dos integrantes contrários às atitudes do juiz. Nossa Constituição Federal proíbe a participação de magistrados nas atividades políticas do país. Está escrito e é Lei – Como Sergio Moro sairá desta? Bem… aqui é o Brasil.

JUIZ DE SP RETIRA BENEFÍCIOS PRESIDENCIAIS DE LULA EM MAIS OUTRA DEMONSTRAÇÃO DE LAWFARE

Por Redação Urbs Magna

Mesmo diante da momentânea privação da liberdade, baseada em decisão injusta e não definitiva, Lula necessita do apoio pessoal que lhe é assegurado por lei e por isso a decisão será impugnada pelos recursos cabíveis, com a expectativa de que ela seja revertida o mais breve possível