Wikileaks oferece €20 mil por pista dos assassinos da blogueira que denunciou corrupção em Malta

1

Julian Assange, do site Wikileaks, publicou uma mensagem no microblog Twitter, onde ofereceu uma recompensa de vinte mil euros por pistas dos assassinos de uma  blogueira que foi assassinada por revelar ao mundo a corrupção no governo de seu país, Malta

Assange publicou: “Indignado ao ouvir que a jornalista investigativa e blogueira maltense Daphne Caruana Galizia foi assassinada nesta tarde, não muito longe de sua casa, com uma bomba em seu carro. Ofereço recompensa de € 20k por informações convictas de seus assassinos. Seu blog: https://daphnecaruanagalizia.com”

A blogueira de Malta, conhecida por seu jornalismo investigativo, fez graves denúncias contra seu governo e foi assassinada nesta segunda-feira apoós seu veículo ter sido sabotado com uma bomba e explodido próximo à sua residência.

 

A morte de Caruana Galizia, de 53 anos, ocorre quatro meses após a vitória do Partido do atual presidene nas eleições gerais convocada por ele, após uma série de escândalos envolvendo seus aliados. A blogueira desempenhou um papel fundamental na revelação desses escândalos.

Muscat, primeiro-ministro desde 2013, adiantou em um ano as eleições depois que seu ministro da Energia, seu chefe de gabinete e até mesmo sua esposa foram acusados de terem contas em paraísos fiscais.

 

No início deste ano, a revista americana Politico colocou Caruana Galizia entre as “28 personalidades que fazem a Europa avançar”, descrevendo-a como um “WikiLeaks inteiro em uma única mulher, que realizou uma cruzada contra a falta de transparência e corrupção em Malta”.

 

Anúncios

VEJA tenta envolver LULA ao escândalo das malas de dinheiro de GEDDEL

Opinião de J.R.Guzzo, revista VEJA, quer sugestionar aos leitores que os R$ 51 milhões das malas de Geddel são de LULA

Máquina anticorrupção não consegue explicar fortuna em apartamento e agora a VEJA tenta tirar proveito disso para sugerir que são do ex-presidente

Aécio assustado: PT nega seu retorno ao mandato e Justiça/DF proíbe voto secreto

O Senador afastado, que queria acabar com o PT, precisa do partido para não cair

Votação secreta sobre afastamento de Aécio do mandato foi derrubada pela Justiça Federal/DF através de liminar na noite de sexta-feira. O voto secreto era defendido por aliados do tucano para evitar desgaste perante o eleitorado: “Tenho que efetivamente a adoção de votação sigilosa configuraria ato lesivo à moralidade administrativa, razão pela qual defiro a liminar para determinar que o Senado Federal se abstenha de adotar sigilo nas votações referentes à apreciação das medidas cautelares aplicadas ao Senador Aécio Neves”, afirmou o juiz Márcio Luiz Coelho de Freitas.

Situação ficou fragilizada com decisão do PT de se posicionar contra retorno de Aécio ao mandato. Seus aliados tinham esperança de que ele pudesse ter votos sigilosos positivos da oposição. Agora, seu apoio estimado em até 50 votos poderá perder 09, o que dificultaria a conquista dos 41 para derrubar a cautelar.

Se Aécio não tiver 41 votos a favor da suspensão das medidas cautelares da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), ele poderá ficar afastado do mandato por tempo indeterminado, e ainda terá que derrubar, no Conselho de Ética, o processo aberto pelo PT por quebra de decoro que pode, aí sim, cassar de vez seu mandato.

RELEMBRANDO – Aécio, gravado por Joesley Batista e citado em delação, foi afastado por Edson Fachin, do STF. Além disso, existem as acusações dos delatores da Odebrecht, o que lhe rendeu cinco inquéritos, sendo dois envolvendo um esquema de corrupção de Furnas e da CPI dos Correios, e mais dois em decorrência das gravações da JBS. Também investiga-se os crimes de corrupção ativa, passiva e obstrução à Justiça.

Nicolás Maduro recebeu US$35 milhões da Odebrecht para sua campanha 2013

A Procuradora-Geral da República, Luisa Ortega, postou vídeo denúncia no Twitter

Nas imagens, o diretor da Odebrecht na Venezuela deu detalhes de como o pagamento foi realizado

A indignação dos venezuelanos não para de crescer ante notícias chamadas por eles de “armadilhas eleitorais do chavismo”, ocorridas durante a campanha das eleições regionais, que se comemoram amanhã.

A Procuradora-Geral Luisa Ortega Díaz, que pode estar vivendo no Brasil ou Bolívia, ateou fogo exílio ao denunciar que a brasileira Odebrecht, investigada por corrupção em vários governos, financiou a campanha presidencial de Nicolás Maduro em 2013 que se celebram amanhã.

Em sua conta no Twitter, a Procuradora-Geral postou um vídeo no qual Euzenando Prazeres de Azevedo, presidente da Odebrecht na Venezuela, afirma ter entregue 35 milhões de dólares para a campanha de 2013 do atual presidente venezuelano.

Luisa Ortega Díaz foi expulsa pela ilegítima Assembléia Nacional Constituinte e teve que fugir da Venezuela junto com o marido, diante da perseguição do governo. Ela vive em Bogotá desde 18 de agosto sob proteção do governo colombiano, onde lançou uma campanha para denunciar todos os abusos e crimes cometidos pelo regime de Maduro nos últimos anos.

Em sua denúncia, Luisa Ortega sustenta que o brasileiro Prazeres de Azevedo concordou em entregar o dinheiro a Americo Mata, ex-funcionário do governo venezuelano que representava Maduro. Mata inicialmente pediu US $ 50 milhões como “ajuda de campanha”, mas finalmente concordou em receber US $ 35 milhões.

O representante da Odebrecht na Venezuela declara no vídeo, datado de 15 de dezembro de 2016, que se encontrou em várias ocasiões com Mata, que na época era presidente do Instituto de Desenvolvimento Rural Venezuelano (Inder).

Antes dessa confissão reveladora, Tareck William Saab, nomeado procurador-geral pela Constituinte de Maduro para substituir Ortega, ordenou que o brasileiro fosse imediatamente preso pela Interpol. Ele também ativou um alerta vermelho contra o deputado Germán Ferrer, marido da Promotora-Geral Luisa Ortega.

Saab acusa o deputado Ferrer de estar vinculado na trama do Ministério Público venezuelano, juntamente com outras acusações, cujos nomes devem ser revelados pelo advogado José Parra Saluzzo, dono do escritório de advocacia que trabalha para a Odebrecht, que está atualmente na prisão. “Parra Saluzzo está preso e prometeu delatar o Ministério Público que formaram o cartel de extorsão”, disse o promotor Saab.

Em declaração transmitida na TV, Saab reconheceu a existência de uma relação entre a Odebrecht e o Ministério Público venezuelano, e que Parra Saluzzo disse aos promotores que Ferrer,e até mesmo a Procuradora-Geral exilada, seria vinculada à “rede de extorsão”, embora ele tenha dito que não ofereceu uma declaração “judicial”.

[vídeo] Após detonar o Brasil, Temer roga a Deus por “dias melhores” no dia de Nsa Sra Aparecida

2

VEJAM que CARA de PAU!

No dia da Padroeira, o presidente fez pronunciamento nas redes sociais dizendo que SE UNE AO POVO, neste dia, rogando a Deus por “dias melhores” no Brasil.

 


Hoje, em todo Brasil, milhares de fiéis prestam sua homenagem à Nossa Senhora.
Por meio de orações, em peregrinações e em tantos outros gestos de devoção mostram a força da fé e dão vida ao espírito de paz, solidariedade e concórdia que nos inspira como sociedade e como país.
Nos unimos aos romeiros, aos devotos e devotas de Nossa Senhora da Conceição Aparecida rogando a Deus por dias melhores para todas as famílias do Brasil.”

Muitos internautas responderam que se sentiram ofendidos e que associaram a atitude de Temer como a de um faraó da antiguidade que explora o povo com impostos e redução de direitos, exigindo mais trabalho.

Cármen Lúcia, aquela que sabe, não faz nada e ainda dorme

1

O que ela sabe que não pode contar? Ou que coisas ela viu que tanto a balançou?

“Se o brasileiro soubesse o que eu sei não conseguiria dormir à noite”.

As versões da frase proferida pela Ministra do STF nesta semana varia de acordo com a mídia que a publica. Mas de que importa?  Isso é coisa que se diga na imprensa? Afinal ela é uma jurista, professora e magistrada e ainda é a presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça.

Com toda certeza do mundo, diante desta bandidagem que se apoderou do Brasil, ela sabe de coisas que nós nem sonhamos mas podemos imaginar, em detrimento de toda a nação brasileira que tem seus direitos roubados gradativamente. As relações políticas do nosso querido país lembram uma formação de quadrilha onde cada elemento em sua cadeira tem seu papel na aniquilação do Estado de Direito.

Somos obrigados a acompanhar, no noticiário, as safadezas de cada um deles na condição de espectadores do grande circo da ilicitude, sentindo a mesma vergonha de quem, ainda há pouco, foi à sacada bater panelas para o melhor time de governantes que já governou este lindo Brasil.

TOME VERGONHA, MINISTRA CÁRMEN LÚCIA!