Tag: Bolsolão

BOLSOGATE: ex-assessor depositava 2/3 do salário na conta do laranja Queiroz, que enviava para o clã

Por Redação Urbs Magna

Primeiro a ser ouvido no caso do laranjal do gabinete de Flávio Bolsonaro (PSL) na Assembleia Legislativa do Rio, o ex-assessor do filho do presidente da República, Agostinho Moraes da Silva, admitiu ao Ministério Público do Rio de Janeiro que depositava, todos os meses, cerca de dois terços de seu salário na Casa Legislativa na conta de Fabrício Queiroz, também ex-assessor de Flávio Bolsonaro

Anúncios

O Power Point do clã Bolsonaro que Dallagnol, futuro PGR, jamais faria

Por Redação Urbs Magna

Pode-se falar o que quiser dos Bolsonaros, mas eles são uma família. Uma grande família, composta do titular com seus filhos, mulheres e ex-mulheres, e de assessores, agregados e amigos idem, juntos por muitas afinidades. Posso imaginá-los aos domingos, no fim da tarde, em volta de uma grande mesa na casa de Jair Bolsonaro, na Barra, dividindo uma pizza também família.

Flávio Bolsonaro ficou rico bem antes de se tornar empresário de chocolate, como ele tenta convencer

Por Redação Urbs Magna

O senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) acumulou seu patrimônio antes de se tornar empresário, conforme informações cartoriais, da Justiça Eleitoral e da Junta Comercial do Rio de Janeiro, informa o jornal Folha de S. Paulo; Flávio é sócio da Bolsotini Chocolates e Café Ltda, uma franquia da Kopenhagen no Via Parque Shopping, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro; ao responder sobre suas transações financeiras, o filho do presidente disse que era ‘empresário’ e que o que ele ganhava ‘na sua empresa’ era muito mais do que o salário de deputado.

“…o que ganho na minha empresa é muito mais do que como deputado”, afirma Flávio Bolsonaro mas data de escritura de imóvel e depósitos divergem

Por Redação Urbs Magna

A escritura de uma cobertura na rua Pereira da Silva, em Laranjeiras, deixou as condições do contrato de permuta entre o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL) e o ex-atleta Fábio Guerra. No documento, ficou estabelecido que, além da permuta de dois imóveis, Guerra deveria pagar R$ 600 mil. Os primeiros R$ 550 mil foram um sinal e outros R$ 50 mil foram pagos por meio de cheques que começaram no dia 24 de março de 2017. A escritura foi finalizada no 10º Ofício de Notas em 23 de agosto de 2017. São informações do Jornal Nacional desta segunda-feira (21/1).

A queda moral dos bolsonaristas os coloca em desvantagem contra o PT de Lula, que pode voltar para ‘arrumar a casa’

Por Redação Urbs Magna

O escândalo que envolve Flávio Bolsonaro e a própria família do presidente da República vem se revelando bem mais grave do que parecia no início: suspeita de lavagem de dinheiro, de corrupção e até de envolvimento com as milícias. Este escândalo tem um grande alcance na disputa política em geral e na disputa pelo poder. Ele representa a queda moral dos bolsonaristas, pois eles eram os detentores quase exclusivos do discurso moral, condição que lhes dava grande vantagem estratégica já que os mantinha na ofensiva retórica e embretava seus adversários, principalmente o PT, numa já prolongada defensiva.

Na TV, Flávio Bolsonaro dá explicações confusas e se afunda ainda mais na lama – Ainda tem mais: MP-Rio só mostrou a ponta do Iceberg

Por Redação Urbs Magna

Se a situação de Flávio Bolsonaro já era complicada, depois da entrevista esta noite para a TV Record ela se tornou insustentável. Só pessoas com déficit de inteligência podem acreditar na história que ele contou para justificar depósitos fracionados que totalizaram R$ 96 mil reais em sua conta, no período de um mês, entre junho e julho de 1997.Certos momentos da entrevista foram incompreensíveis, e o repórter, Lúcio Sturm, visivelmente não tinha autonomia para fazer os questionamentos pertinentes.

Lula, preso, pede para mostrarem as provas. Flávio Bolsonaro, solto, pede para esconderem as provas – Quem é o Bandido?

Por Dino Barsa

Mentira tem pernas curtas. Corrupção sempre aparece depois, dure o tempo que durar, porque é rastreável. Os Governos do PT sempre enfatizaram a justiça acima de tudo contra a corrupção. Lula e Dilma sempre acreditaram nas instituições brasileiras. É claro que estão decepcionados. Até os primeiros dias de cárcere, o ex-presidente acreditava que haveria justiça e que ele seria reconhecido como inocente vítima de um Golpe de Estado. Lula é ingênuo. Aliás, todos os que têm sonhos demais o são, como todos os progressistas que buscam um futuro melhor para os irmãos compatriotas.

Juiz Fora-da-Lei: “Liminar de Luiz Fux é indefensável, pois Fabrício Queiroz não tem foro privilegiado”, diz jurista

Por Redação Urbs Magna

O jurista e professor Pedro Serrano, um dos maiores constitucionalistas do Brasil, diz que o ministro Luiz Fux, do STF, agiu fora da lei ao blindar Fabrício Queiroz, tido como laranja da família Bolsonaro, e lembrou que o futuro senador Flávio Bolsonaro (PSL) só terá foro privilegiado a partir de 1º de fevereiro, quando exercerá o cargo de senador; “a posição do ministro, sob ponto de vista jurídico, é indefensável; a fundamentação dele me parece equivocada porque o foro privilegiado só ocorre a partir da investidura no cargo, a partir do exercício do mandato”

Jair Bolsonaro será atingido, após Flávio confessar ter culpa no caso Queiroz quando acionou o STF – O envolvido é ele e não o motorista

Por Redação Urbs Magna

A sucessão de ‘trapalhadas’ do governo Bolsonaro inclui o acionamento do STF (Supremo Tribunal Federal) pelo filho do presidente e senador eleito Flávio Bolsonaro; para um ministro do Supremo, Flávio confessou ter culpa no caso Queiroz ao acionar o STF; o magistrado ainda disse – segundo a jornalista Mônica Bergamo – que a situação de Flávio Bolsonaro se agrava, pois a confissão é a de que o envolvido é ele e não o motorista; outros ministros afirmaram que, se a questão for aberta no STF, o presidente Jair Bolsonaro também será investigado.