Sobre o Administrador de ‘Página de Ódio’, que atuou na campanha de Bolsonaro, e foi nomeado para seu gabinete pessoal com salário de R$ 13 mil

10/01/2019 1 Por Redação Urbs Magna

O presidente Jair Bolsonaro nomeou na sexta (5) para o gabinete pessoal da Presidência o ex-assessor de seu filho, Carlos Bolsonaro (PSL), na Câmara de Vereadores do Rio, Tércio Arnaud Tomaz, conhecido por comandar a página “Bolsonaro Opressor 2.0”. A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União e informa que o assessor ocupará um cargo comissionado DAS 102.5, que tem remuneração de R$ 13,03 mil reais.

Tércio ocupava até esta sexta-feira um cargo comissionado no gabinete de Carlos Bolsonaro, onde estava lotado desde dezembro de 2017. Em agosto, O GLOBO revelou que Tercio recebia salário da Câmara sem trabalhar de fato no legislativo da cidade. Na época da pré-campanha de Bolsonaro à Presidência, sua verdadeira ocupação era a produção de conteúdo digital, filmando e fotografando Bolsonaro em momentos de descontração e em intervalos de sua agenda como pré-candidato. Na ocasião, o chefe de gabinete de Carlos Bolsonaro, Jorge Luiz Fernandes, negou ao GLOBO que Tércio trabalhava na campanha.

Logo após a vitória de Bolsonaro, porém, Tércio passou a se apresentar como assessor de comunicação do presidente eleito. Recebia demandas da imprensa, divulgava agenda e compartilhava áudios e imagens oficiais, mesmo enquanto estava no gabinete de Carlos Bolsonaro.

Bolsonaro nomeou nesta sexta-feira outro ex-assessor do filho, no Rio. José Matheus Sales Gomes vai ocupar o mesmo cargo comissionado que Tércio, mas na assessoria especial do presidente. Os dois foram exonerados da Câmara de Vereadores do Rio nesta sexta-feira.

Opressor 2.0

Criada em junho de 2015, a página “Bolsonaro Opressor 2.0” tem mais de um milhão de seguidores no Facebook e, durante as eleições presidenciais, promovia Bolsonaro por meio de memes agressivos contra adversários do político . Recentemente, a página tem compartilhado entrevistas e bastidores da rotina do presidente e de seus familiares.

Em março do ano passado, o perfil promoveu críticas pesadas à vereadora Marielle Franco (PSOL) um dia depois do seu assassinato, no Rio. Em um post em que publicou uma matéria que anunciava a intenção da irmã de Marielle de se lançar na política, a legenda dizia: “Do jeito que tá indo, vão empalhar o cadáver e levar em comício”.

Formado em biomedicina em uma faculdade de Campina Grande, Tercio trabalhava como recepcionista em um hotel antes de atuar nos gabinetes de Bolsonaro, em Brasília, e de Carlos, no Rio.

Receba nossas atualizações direto no seu WhatsApp – Salve nosso número em sua agenda e envie-nos uma mensagem – É GRÁTIS – ACESSE AQUI

Doe ao Et Urbs Magna

𝙲𝙾𝙽𝚃𝚁𝙸𝙱𝚄𝙰 𝚌𝚘𝚖 𝚘 𝚅𝙰𝙻𝙾𝚁 𝚀𝚄𝙴 𝙳𝙴𝚂𝙴𝙹𝙰𝚁 (O valor está expresso em Dólar americano) Para alterar o valor a contribuir, basta alterar o MULTIPLICADOR na caixa correspondente 𝐀 𝐩𝐚𝐫𝐭𝐢𝐫 𝐝𝐞 𝐔𝐒𝐃 $ 5 até o limite que desejar

$5.00

Comente