Sob ataques de Carlos Bolsonaro, Mourão fica e Maia nega impeachment

25/04/2019 1 Por Redação Urbs Magna

Se depender do Congresso, a campanha virtual de Carlos Bolsonaro contra o vice Hamilton Mourão não vai longe. Na tarde desta quarta-feira 24, o presidente da Câmara negou o pedido de impeachment apresentado pelo deputado Marco Feliciano (Pode), publicou o Carta Capital.

Na peça, Feliciano acusa o vice-presidente de “conduta indecorosa, desonrosa e indigna” e de “conspirar” para tomar para si a cadeira de Jair Bolsonaro. Ao apresentar o pedido na Câmara, Feliciano justificou suas considerações com uma curtida de Mourão em um tweet em que era chamado de ‘único representante do governo que não causa vergonha alheia’.

Segundo informações da Agência Câmara, Maia disse que a denúncia é ‘inadmissível’ e tem ‘propósito acusador’, pois se baseia em condutas não referentes ao exercício do cargo. Apoiador de primeira hora do governo, embora não tenha cargo ou influência direta, Feliciano vem apoiando a cruzada de Carlos Bolsonaro contra o general.

Enquanto isso, os ataques do filho 02 continuam. Nos últimos dois dias, Carlos Bolsonaro criticou o vice no Twitter pelo menos doze vezes. Na mais recente, compartilhou um vídeo de um youtuber que o acusa de trair o governo, contrariando ministros e a agenda bolsonarista.


Comente