Sergio Moro derrotado: Congresso retoma projeto para punir abuso de autoridade

10/05/2019 0 Por Redação Urbs Magna

Após impor série de derrotas a Moro e ao governo, Congresso retoma projeto que pune abuso de autoridade

Na esteira da série de derrotas impostas ao governo, e em especial ao ministro Sergio Moro (Justiça), nesta quinta (9), dirigentes de partidos articulam submeter a votação, no curto prazo, projeto que pune o abuso de autoridade. A ideia é, com o aval dos presidentes das duas Casas do Congresso, trabalhar texto que está no Senado sob a relatoria de Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e incluir na proposta medidas de combate ao crime organizado–esvaziando ainda uma das bandeiras do ex-juiz.

A articulação para reabilitar projeto que trata do abuso de autoridade cresceu nos últimos dias como forma de reagir à imensa pressão das redes e de grupos de WhatsApp contra a retirada do Coaf das mãos de Moro.

Nesta quinta, o líder de um dos maiores partidos da Câmara contou que recebeu mensagens de mais de 600 números desconhecidos. Uma delas trazia texto que ele interpretou como ameaça. Dizia que, caso votasse pela saída do Coaf da pasta de Moro, o deputado “acabaria PRESO!”, com a palavra em caixa alta.

Ao adiar a votação da medida provisória que reorganiza o organograma do Executivo, Rodrigo Maia (DEM-RJ) expôs a desarticulação do governo. Diego Garcia (PODE-PR), o deputado que levantou a bola para a decisão, agiu por simpatia a Moro e para impedir a saída do Coaf da Justiça, mas com isso derrubou a articulação da Casa Civil.

O ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil), em nome do Planalto, avalizou a votação das mudanças acertadas na comissão especial que analisou a MP, entre elas a migração do Coaf do Ministério da Justiça para o da Economia. Moro, porém, que tem uma bancada de simpatizantes, seguiu brigando pela estrutura.

A atuação em direções opostas dos integrantes do governo provocou risos na oposição e certa surpresa entre líderes de partidos de centro, que se chocaram com a bateção de cabeça.

via Folha de São Paulo

Comente