Senador do dinheiro nas nádegas é afastado e ‘Veja’ faz piada: “lobos-guarás malcheirosos”

15/10/2020 0 Por Redação Urbs Magna
Compartilhe

A revista diz que, atráves de Chico Rodrigues, as “novas notas de R$ 200 estrearam no noticiário policial”

O ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal) pediu o afastamento do senador e vice-líder do governo Bolsonaro no Senado, Chico Rodrigues (DEM-RR), que escondeu R$ 30 mil entre as nádegas. O ministro apontou “gravidade concreta” do caso e determinou o período de 90 dias de penalidade cabendo ao Senado o voto definitivo.

A revista Veja fez piada com a situação em que o parlamentar escondeu notas de R$ 200 na cueca e intitulou sua matéria como “Os lobos-guarás malcheirosos de Chico RodriguesNovas notas de 200 reais estrearam no noticiário policial“.

A colunista do Globo, Bela Megale, diz que a Polícia Federal guarda em um cofre o vídeo com a cena da tentativa da ocultação das notas por considerá-la “íntima”.

De acordo com a jornalista, Barroso foi quem determinou que as imagens fossem trancadas alegando que “o registro exibe demasiadamente a intimidade do investigado e não produz acréscimo significativo à investigação”.

Rodrigues nega irregularidades, mas segundo a PF ele foi pego em flagrante tentando esconder a quantia em espécie durante a Operação Desvid-19, que investiga supostos desvios de recursos públicos oriundos de emendas e que se destinariam ao combate da pandemia de coronarírus pela Secretaria de Saúde de Roraima.

Segundo o perfil @SamPancher, no Twitter, uma delegada relatou que “o Senador foi indagado se havia consigo mais alguma quantia de valores em espécie e ao ser indagado pela 3ª vez, com bastante raiva, o Senador CHICO RODRIGUES enfiou a mão em sua cueca, e sacou outros maços de dinheiro”.

O vice-líder do governo Bolsonaro no Senado pediu afastamento da Casa hoje pela manhã, quando declarou que tudo será esclarecido e que não tem nada a ver com “qualquer ato ilícito de qualquer natureza.”

Jair Bolsonaro destituiu o senador por meio de edição extraordinária do DOU (Diário Oficial da União). Chico Rodrigues foi escolhido diretamente pelo presidente para atuar como representante do governo entre os parlamentares. Já no STF, de acordo com o G1, o ministro Barroso disse nesta quinta (15), em sua decisão, que:

“O afastamento de parlamentar do cargo é medida absolutamente excepcional, por representar restrição ao princípio democrático. No entanto, tal providência se justifica quando há graves indícios de que a posição de poder e prestígio de que desfruta o congressista é utilizada contra os interesses da própria sociedade que o elegeu. Não podemos enxergar essas ações como aceitáveis. Precisamos continuar no esforço de desnaturalização das coisas erradas no Brasil”.

“A gravidade concreta dos delitos investigados também indica a necessidade de garantia da ordem pública: o Senador estaria se valendo de sua função parlamentar para desviar dinheiro destinado ao enfrentamento da maior pandemia dos últimos 100 anos, num momento de severa escassez de recursos públicos e em que o país já conta com mais de 150 mil mortos em decorrência da doença”.

“Pelas razões expostas, decreto o afastamento do Senador Francisco de Assis Rodrigues (‘Chico Rodrigues’) de seu mandato eletivo pelo prazo de 90 dias, com possibilidade de renovação, se necessária, bem como a proibição de contato com os demais investigados até a finalização do inquérito”.

A Veja diz que as notas de R$ 200, que levam a imagem do lobo-guará, estrearam na cena da corrupção no Brasil. A PF diz que apreendeu R$ 30 mil com o senador, sendo que muitas notas eram novinhas, de R$200.

Em outro cofre da residência do senador também teriam sido encontrados R$ 10 mil, além de dólares no montante de US$ 6 mil.

Telegram: Acesse e SIGA NOSSO CANAL

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.
Compartilhe