“Sempre disse que a verdade ia prevalecer”, diz Lula sobre ações sem provas

Governador do Maranhão, Flávio Dino, diz que Moro e Dallagnol se juntaram à extrema-direita para destruir a esquerda e foram descartados

O ex-presidente Lula afirmou, no início da tarde desta quarta-feira (02), que está “muito tranquilo” com relação aos seus processos e acrescentou que “sempre disse que a verdade ira prevalescer” referindo-se à sua quinta ação engavetada ontem por falta de provas.

Nesta terça-feira (01) o TRF-1 rejeitou por unanimidade uma ação que o acusava de facilitar contratos entre o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e a empreiteira Odebrecht, além do recebimento de vantages inerentes a palestras que foram comprovadamente realizadas.

Lula também disse que “aos poucos” seus advogados “vão provando que eles” o “condenaram com o único intuito de” tirá-lo “da campanha de 2018.

Também nesta terça, o procurador chefe da força-tarefa de Curitiba, Deltan Dallagnol, despediu-se do comando da operação Lava Jato.

Hoje pela manhã, o governador do Maranhão disse que “Moro & Dallagnol se juntaram à extrema-direita para destruir a esquerda e foram descartados. Aos agentes jurídicos honestos fica a mensagem: a extrema-direita usa eleitoralmente a bandeira da “corrupção”. Mas, logo que chega ao poder, pratica corrupção e se junta aos corruptos”.

Comente

2 comentários em ““Sempre disse que a verdade ia prevalecer”, diz Lula sobre ações sem provas”

  1. Milton Pereira De Paula

    República de Curitiba/Lava Jato, é Tribunal de exceção, que atenta contra o princípio do Juiz Natural.

  2. Pingback: “Sempre disse que a verdade ia prevalecer”, diz Lula sobre ações sem provas — Urbs Magna | Gustavo Horta

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.