Sara Giromini quer delatar financiadores dos atos antidemocráticos, diz a Veja

08/04/2021 0 Por Redação Urbs Magna

A ativista participou de audiência com a PGR na manhã de quinta (8) para dar sequência à negociação, ainda em estágio inicial, informou a revista

A ativista Sara Giromini, conhecida pelo sobrenome que adotou, ‘Winter’, e que protagonizou os atos antidemocráticos, motivo pelo qual é investigada, ofereceu acordo de delação premiada à PGR e a negociação já está em curso, afirma o jornalista Gabriel Mascarenhas na Veja.

Na revista eletrônica, Mascarenhas escreveu que Giromini participou de uma audiência na manhã desta quinta-feira (8), quando tratou do assunto com o procurador da República Aldo de Campos Costa, responsável pelo inquérito aberto pelo Supremo Tribunal Federal para investigar o financiamento das manifestações inconstitucionais realizadas pelo proclamado grupo 300 do Brasil’, que ela comandou, mas cuja visibilidade presencial era de menos de 30 ativistas.

Segundo o jornalista, Giromini avisou a outros alvos do processo que estava em vias de delatar e disse que, se conseguir firmar o acordo, pretende deixar o Brasil, após passar uma temporada atrás das grades e se desiludir com Bolsonaro e Damares Alves.

Atualmente, Giromini cumpre prisão domiciliar, monitorada por tornozeleira eletrônica, que fez jus após, junto aos seus companheiros, pregar pelo fechamento do Congresso e do Supremo, movida pelas frequentes falas do presidente no período em que atuou.

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.