Randolfe compartilha charge com Aras ‘escondendo’ provas da CPI contra Bolsonaro

O que não existe é um PGR comprometido com seu dever constitucional de servir ao interesse público, e não ao inquilino de plantão do Planalto“, afirmou o senador na mensagem

Provas existem“, escreveu o Senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) em um tuíte em que compartilhou uma charge com o PGR (procurador-geral da República), Augusto Aras, sentado sobre uma pilha de provas, que seriam as que a CPI da Covid no Senado produziu contra o “inquilino de plantão do Planalto“.

O que não existe, atualmente, é um PGR comprometido com seu dever constitucional de servir ao interesse público, e não a” Bolsonaro, pontuou.

Veja abaixo e leia mais a seguir:

No início do mês, Randolfe chamou Aras de “serviçal de Bolsonaro” devido à suposta clareza com que interfere no andamento das investigações contra o presidente, sobre o relatório que recebeu das mãos dos senadores do inquérito de seis meses, ocorrido em 2021.

Na semana passada, o procurador, que foi convidado por LULA para coordenar sua campanha à Presidência, disse que buscará “outros meios” para fazer com que Aras, a quem se referiu como o “espectador-geral da República“, “pegue no trabalho” e decida iniciar uma investigação contra o presidente.

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.