Portal diz que “enfermeira fanática por Bolsonaro” recusou vacina, foi reinfectada e morreu

26/02/2021 0 Por Redação Urbs Magna

Do grupo prioritário, por suas atribuições na área da Saúde, a profissional tinha adoração pelo presidente e negou a aplicação da Coronavac antes de ter a doença pela segunda vez, informa mídia alagoana que foi desmentida por complexo hospitalar

Priscila Veríssimo, 35 anos | Divulgação: Portal ‘ÉAssim’

| “A enfermeira Priscila Veríssimo, de 35 anos, morreu nesta quarta (24), após complicação da covid-19”, informa o portal alagoano ÉAssim, referindo-se à moradora do bairro Brasília em Arapiraca, cidade do Agreste de Alagoas. Leia a transcrição a seguir seguir:

“Funcionaria do Hospital Chama, Veríssimo já havia sido infectada uma vez e, fanática pelo presidente Jair Bolsonaro, se recusou a tomar a vacina e hoje é estatística entre os mais de 250 mil mortos no país. Com prioridade por trabalhar na linha de frente, ela se recusou a receber a dose da Coronavac que tinha direito. Tanto por achar que não pegaria novamente, quanto por acreditar que a vacina chinesa não tinha sido testada e que não era cientificamente comprovada. Como se recusou a ser vacinada, foi demitida e na semana passada [e] pegou a Covid-19. A doença evoluiu rapidamente e ela acabou não resistindo. Veríssimo deixa um filho de 2 anos. O sepultamento de Priscila aconteceu na manhã desta quinta-feira (25) no Cemitério São Francisco, onde funcionários do Chama prestaram uma homenagem à colega de trabalho”.

Após a notícia do portal viralizar, o Hospital Manoel André, em Alagoas, informou que Priscila Veríssimo era recepcionista e não emitia opiniões políticas no ambiente de trabalho.

Leia AQUI.

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.