“Politicagem barata e vaidade doentia de Bolsonaro submetem o país ao messianismo mortífero”, diz jornalista

28/02/2021 1 Por Redação Urbs Magna

“Política, vaidade e perversidade de Bolsonaro custam vidas ao país”, diz colunista da Folha. “Presidente trata pandemia como jogo pelo poder e usa governo para buscar glórias individuais”

O jornalista Bruno Boghossian escreve, na Folha, que “Jair Bolsonaro nunca escondeu as razões de sua campanha para sabotar o combate ao coronavírus. (…) Enquanto brasileiros morrem aos milhares a cada semana, o presidente continua tratando a pandemia como um jogo político.

“Essa politicagem barata é alimentada pela vaidade doentia do presidente. Bolsonaro foi capaz de transformar um assunto crítico como a busca pela vacina numa contenda particular”, afirma Boghossian. A mesma lógica submete o país ao messianismo mortífero de Bolsonaro.

Em busca de glória, o presidente mobiliza a máquina do governo para fabricar curas milagrosas que possam levar seu nome. Assim, desperdiça tempo e dinheiro atrás da cloroquina e do spray nasal israelense”.

“Os brasileiros também são reféns da perversidade delirante do capitão. Bolsonaro é um dos únicos líderes do mundo que produzem aglomerações inúteis e investem contra medidas básicas de proteção. As atitudes de Bolsonaro custam vidas”, pontua o jornalista.

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.