PF intima Boulos a depor em inquérito sobre “ameaça” a Bolsonaro

21/04/2021 0 Por Redação Urbs Magna
Em 2018, Boulos participa de debate entre presidenciáveis em uma das poucas vezes que teve a participação do então deputado Jair Bolsonaro

Comentário feito no Twitter pelo coordenador do MTST gerou uma ação com base na LSN e agora ele terá que se apresentar na Superintendência da instituição, em São Paulo

Guilherme Boulos, um dos coordenadores do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), foi intimado pela PF (Polícia Federal) para prestar depoimento na Superintendência da instituição em São Paulo, no dia 29, às 16 horas, em um inquérito com base na LSN (Lei de Segurança Nacional).

O ex-candidato a Prefeito da Cidade de São Paulo é acusado de “ameaçar” Bolsonaro por uma publicação no Twitter em que fez um comentário sobre o presidente em abril de 2020, sobre um ato ocorrido em frente ao Quartel General do Exército, em Brasília, quando manifestantes pediram intervenção militar.

Na ocasião, Bolsonaro afirmou: “Eu sou a Constituição”, lembra Mônica Bergamo ao escrever que “a declaração remeteu a frase atribuída a Luís 14, rei da França por 72 anos no século 17: ‘O Estado sou eu’“. Boulos então escreveu: “Um lembrete para Bolsonaro: a dinastia de Luís XIV terminou na guilhotina…“.

A jornalista afirmou que Bolsonaro ficou contrariado e o deputado José Medeiros (Pode-MT) representou contra Boulos no Ministério da Justiça, quando o então ministro, André Mendonça, determinou que a PF abrisse um inquérito contra o Boulos e, agora, o chamou para depor. Ele deve comparecer à PF acompanhado por seu advogado, Alexandre Pacheco Martins.

“Não vão nos intimidar”, disse Boulos hoje, após dizer que “a perseguição deste governo não tem limites:

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.