Os 23 motivos do Governo Bolsonaro para destruir as Universidades e Institutos Federais


As informações a seguir são originadas de um grupo que relaciona o fim da gratuidade no ensino superior ao início de um projeto educacional para o Novo Brasil bolsonarista


A postagem circula livremente nos grupos e redes sociais e demonstra que a prioridade bolsonarista inerente à Educação brasileira é mesmo acabar com todas as conquistas advindas dos governos petistas ao longo de muitos anos de um amadurecimento educacional respeitável.

Já se admite que as Universidades e Institutos Federais do Brasil deixarão um rastro de destruição programada. Veja abaixo

  1. Fim do FIES; financiamento pelo mercado
  2. Autonomia das universidades para captação de recursos e gastos
  3. Mensalidades pagas por faixa de renda
  4. Parcerias público-privadas (disfarce para a privatização)
  5. Planos de carreira diferenciados para professores contratados sem concurso, que poderão ganhar bem mais que os concursados
  6. Incentivo para os concursados entrarem nesse plano de carreira à parte (estímulo à adesão e abandono do atual plano de carreira de concursados)
  7. Fim das comissões representativas e decisórias; tudo será decidido por uma comissão universitária nomeada pela PPP, formada por gestores da iniciativa privada
  8. Reitorias formadas por gestores sem necessariamente serem professores;
  9. Para a grande “reforma”, nomeação de juntas de governança nomeadas pelo Presidente da república.
  10. Fechamento de cursos deficitários e fomento aos que atraem o mercado, tudo decidido e incentivado pelo gestores que aderirem ao plano do governo
  11. Fechamento, fusão ou venda de algumas universidades.
  12. Congelamento dos salários de docentes e técnicos;incentivo à demissão voluntária
  13. Demissão por justa causa de concursados, por “falta de desempenho”
  14. Criação dos centros de excelência ( 10 universidades ou um pouco mais, que continuarão a receber recursos do governo, mas atrelados à lógica do mercado)
  15. Esmaecimento a pesquisa básica
  16. Reformulação total dos regimentos internos das universidades, com endurecimento de regras de conduta e tribunais inquisidores
  17. Venda do patrimônio ou consignação por 30 a 50 anos de fazendas, prédios, terrenos etc das universidades
  18. Estimativa de aproximadamente 50% dos docentes e técnicos apoiarão a “reforma”
  19. Aumento das tensões e cisões nos departamentos, com perseguição, enlouquecimento e adoecimento de uma parte dos docentes
  20. Aparecimento de uma casta de funcionários composta por adesistas de primeira hora, camaleões de guarda-pó, vira-casacas e os novos contratado
  21. Contratação de professores e pesquisadores de outros países
  22. Aparecimento das Universidades Internacionais (não confundir com o modelo da U. Patrício Lumumba; ao contrário, vide a George Soros na Hungria)
  23. Observem que muita gente que se diz “progressista”, vai sais do armário e se assumir como carreirista.
  24. Tem mais. Depois escrevo.

via Redes Sociais

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.