‘Orçamento 2023’ sem recursos prova que promessa de manter auxílio de Bolsonaro é eleitoreira, diz site

O ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (centro) entre o colega da Economia, Paulo Guedes, e o presidente Jair Bolsonaro | Cristiano Mariz/Agência O Globo

O presidente enviará proposta do ano que vem também sem reajuste do IRPF, prometido ainda em 2018

O presidente Jair Bolsonaro (PL) enviará proposta para o Orçamento de 2023 sem o reajuste da tabela do IRPF (Imposto de Renda da Pessoa Física), prometido ainda durante sua campanha de 2018, e também, de acordo com o Valor Econômico.

Portanto, não haverá reserva de recursos para garantir a continuidade do adicional de R$ 200 para o Auxílio Brasil, que tem prazo de término em dezembro próximo. De acordo com o portal progressista de notícias Brasil 247, aí está uma prova de que o aumento prometido tem caráter meramente eleitoreiro.  

Os cálculos para o envio do Orçamento foram discutidos em reunião, nesta quinta-feira (4/7), pela JEO (Junta de Execução Orçamentária), formada pelos ministros da Casa Civil e da Economia, Ciro Nogueira e Paulo Guedes, respectivamente.

A Receita Federal já preparou um leque de cenários com mais de cem combinações de mudanças, mas as faixas salariais usadas para aplicar o desconto do Imposto de Renda estão congeladas desde 2015, o que, na prática, significa maior carga tributária para as famílias.

O déficit previsto pelo governo no momento está próximo ao limite de R$ 65,9 bilhões autorizado pela LDO de 2023, diz o Valor.

Siga Urbs Magna no Google Notícias
Comente

1 comentário em “‘Orçamento 2023’ sem recursos prova que promessa de manter auxílio de Bolsonaro é eleitoreira, diz site”

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.