‘O miliciano reuniu meia dúzia de gato-pingado no passeio de moto’, diz Paulo Pimenta

O deputado acrescentou que Bolsonaro, “o falso cristão, achou de bom tom passear de moto para comemorar o preço do combustível

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) afirmou em seu perfil no microblog Twitter que o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, a quem se referiu como “miliciano“, reuniu meia dúzia de gato-pingado no passeio de moto” realizado nesta sexta-feira (15/4), em São Paulo, “e deu mais de R$ 1 milhão de prejuízo para o estado”.

O parlamentar acrescentou que “o falso cristão achou de bom tom passear de moto para comemorar o preço do combustível.

A motociata também pode ser considerada campanha eleitoral antecipada, segundo especialista em direito eleitoral e partidos de oposição.

No ato político do pré-candidato à reeleição, que deslocou centenas de motoqueiros rumo à cidade de Americana, no interior do estado, em um evento que começou com uma concentração por volta das 10h30, no Anhembi, na zona norte da capital paulista, houve “clara alusão à candidatura à reeleição e referência a outubro, mês em que acontecem as eleições“, afirmou o doutor em direito pela USP (Universidade de São Paulo) Renato Ribeiro de Almeida, coordenador acadêmico da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político (Abradep).

Ele acrescente que “trata-se de um passeio do presidente com seus apoiadores e com evidente manifestação política por palavras e ações“.

O evento não se confunde com um ato de governo, já que a motociata não faz parte de nenhuma política pública e muito menos representa um desfile cívico. Em outras palavras: o propósito é claramente eleitoral e fora do período permitido de o propósito é claramente eleitoral e fora do período permitido de campanha“.

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.